sábado, 25 de abril de 2009

Capitães de Abril (2000)

Não há dia no ano mais apropriado do que este para falar sobre o filme de Maria de Medeiros, Capitães de Abril. Tanto quanto tenho memória foi um dos filmes portugueses mais vistos do ano, e acabou justamente por ganhar dois dos nossos Globos de Ouro respectivamente para Melhor Filme e Melhor Actriz para a própria Maria de Medeiros que também realiza o filme. Para os interessados o flme passa hoje na RTP, sendo que no entanto no final do post deixo aqui um pequeno cheirinho do mesmo, para quem ainda não viu se sentir interessado em ir espreitar a televisão (o que só fazem bem).
A Maria de Medeiros, que não me surpreende de todo como sendo uma boa actriz, surpreendeu-me no entanto por ter dirigido este filme. Não o digo negativamente, bem pelo contrário. Simplesmente não o esperava. E depois de saber o conteúdo do filme, esperava um daqueles filmes muito "parados" e pouco dinâmicos que perpetuasse este acontecimento da nossa História recente como mais um enigma pouco compreensível. O resultado foi, felizmente, o oposto. A Maria de Medeiros conseguiu fazer com que este filme fosse não só visível para os mais velhos, como também para os mais novos e uma aposta, a meu ver segura, para as escolas que pensem numa forma original de ensinar História aos seus alunos.
A história do que se passou é escusada, claro, de ser aqui referida pois todos nós a sabemos, e ainda bem, pois caso contrário seria impossível se calhar deste mesmo blog existir escrito pelas minhas mãos. Quanto aos actores, não vou ser como muitos dos nossos críticos e demais na altura fizeram pela opção da realizadora em escolher um actor italiano, Stefano Accorsi, para o papel de Salgueiro Maia. Acho que foi uma boa aposta e o actor esteve à altura do papel que desempenhou.
O único reparo que a meu ver acho "dispensável" em todo o filme é o momento em que Rita Durão e Duarte Guimarães resolvem ir dar, a meio da Revolução, uma "hanky-panky" para dentro do tanque... Simplesmente dispensável, mas compreendo a intenção "cómica" para aligeirar o filme. E uma salva de palmas ao Luís Miguel Cintra... esse actor superior que é sempre brilhante por muito pequeno que seja o seu papel.


E tal como prometido, aqui fica uma pequena amostra do filme que podem ver hoje, 25 de Abril, na RTP:




8 / 10

Sem comentários:

Publicar um comentário