sábado, 30 de janeiro de 2010

Juno (2007)

Juno de Jason Reitman é uma comédia que conta com a participação de Ellen Page no principal papel, que lhe valeu uma nomeação ao Oscar de Melhor Actriz, e Allison Janney e Jennifer Garner como secundárias.
Sendo uma comédia, e principalmente uma em que os actores de destaque são adolescentes num liceu, a ideia que à partida se mantém é que é mais uma daquelas aborrecidas e previsíveis comédias onde tudo acaba no baile de finalistas. Considerando também que a Ellen Page não é propriamente uma actriz que me desperte um interesse assim tão grande, apesar de ter o espantoso Hard Candy no seu curriculum, ia com francas reservas antes de ver este filme. No entanto e felizmente, o cinema trás sempre umas quantas agradáveis surpresas.
A história de uma adolescente, Juno (Ellen Page) que engravida de um amigo no liceu e que decide não abortar mas sim entregar o bébé a um casal que esteja disposto a constituir família. Parece simples? E é. Acho mesmo que é esta simplicidade que transforma o filme em algo agradável e diferente e não em mais um daqueles que acaba tudo no baile de finalistas já tão visto e repisado.
Temos então aqui uma história de adolescentes onde a gravidez não acaba por ser encarada como um problema assim tão grande, mas sim como uma forma de poder fazer feliz uma família que esteja preprada para acolher uma criança, sem que a mãe seja uma tradicional mãe de aluguer paga para o fazer.
Toda a naturalidade existente nos filmes deve-se também a um brilhante argumento da autoria de Diablo Cody, vencedora do Oscar de Melhor Argumento Original, que transforma não só a história como também os diálogos numa ritmada conversa que poderia ser feita por qualquer um.
E depois é um filme com pequenos grandes momentos. A primeira ecografia em que Juno se faz acompanhar da sua melhor amiga e da madrasta é um dos melhor conseguidos de todo o filme. O primeiro encontro com a família adoptante é também algo de genial onde os embaraços existentes quando se deparam com uma nova situação são automaticamente desfeitos com a naturalidade e genuidade de Juno. Ellen Page conseguiu aqui um papel que não lhe trás grande simpatia para com o público mas que lhe confere um grau de uma jovem actriz em potência e com muito ainda por dar.
Gostei também da suave banda-sonora que o filme tem. Foge aos também tradicionais temas de filmes adolescentes não sem, no entanto, lhe conferir um estilo jovem e actual.
Temos então um filme actual, divertido mas comovente em momentos e com uma história humana de amor e de devoção que acaba na felicidade de todos... mas de uma forma diferente. Sem dúvida um filme a ver e a reter.


"Mac MacGuff: Look, in my opinion, the best thing you can do is find a person who loves you for exactly what you are. Good mood, bad mood, ugly, pretty, handsome, what have you, the right person is still going to think the sun shines out your ass. That's the kind of person that's worth sticking with."

8 /10

Sem comentários:

Publicar um comentário