segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Crash Landing (2005)

Sequestro no Avião de Jim Wynorski conta com a participação de Antonio Sabato Jr. (em mais um perfeitamente dispensável papel) e de Michael Pare (outrora com algum destaque mas totalmente dispensável se considerarmos os papéis que sistematicamente insiste fazer).
O filme é um caos. E dito isto poderia parar aqui com qualquer comentário extra a respeito do mesmo. Mas não. Há mais para dizer. Sabato Jr. piloto militar faz uma aterragem desastrosa depois de ter estado envolvido numa tempestade (que para o dispensarem é porque assumiram que a culpa era dele) e como tal tem de se sujeitar a fazer de guarda-costas da filha de um tipo multimilionário durante a festa de aniversário num avião por parte desta.
Pelo meio, TODA a tripulação que iria estar presente no avião é morta das formas mais ou menos elaboradas possíveis, mas todas elas perfeitamente absurdas e totalmente previsiveis (para o serem mais só se ao longo do filme colocassem pequenos sinais luminosos para nos fazerem pensar "será que vi mesmo aquilo?".
Da viagem de avião em si nada mais se pode dizer. Todos nós já adivinhámos a esta altura que vai ser murro e pontapé, mortes e mais mortes, os actos de bravura tradicionais que acabam sempre mal e claro, tiros a bordo de um avião em pleno voo que acabam sempre por intensificar a carga dramática do mesmo que neste caso é ZERO.
Um filme pobre em história, fraco em desempenhos interpretativos (acreditem é mesmo muito fraco) e que desde que o filme começa até que acaba sabemos todos perfeitamente como vai decorrer. Por vezes até os diálogos somos capazes de adivinhar porque são do mais básico e previsivel possível.
Como todo o "bom" filme do género, a miudinha irritante e mimada acaba por se redimir e tornar-se numa mulherzinha adulta onde até a voz mudou, qual passagem pela puberdade, e depois de ter sido alvo de uma tentativa de rapto em pleno voo onde acaba tudo em bem, ainda vai jantar fora num atol com o herói da fita. Mais dez minutos de filme e ainda acabavamos por ver o militar ser reabilitado e tornar-se na imagem de marca do exército.
Numa palavra: DESASTRE!
.
(o filme é tão bom, mas tão bom, que não consegui encontrar trailer em parte alguma)
.
1 / 10

Sem comentários:

Publicar um comentário