domingo, 18 de abril de 2010

Pavilion of Women (2001)

Amor, Honra e Guerra de Yim Ho é a adaptação da obra de Pearl S. Buck que conta com a participação de Willem Dafoe no principal papel que mais parece a prestação de um actor num papel secundário.
É um facto que não tenho nem muita nem boa coisa a dizer a respeito deste filme que considerando a obra em que se baseia deveria ter potencial para ser um filme razoavelmente bom mas que aquilo que vemos não passa de algo medíocre.
As interpretações são na sua totalidade de uma franca pobreza de conteúdo e de emotividade. Nem Dafoe que normalmente nos entrega desempenhos bons quer para o bem quer para o mal, consegue aqui mostrar um décimo da sua entrega ao papel. Sim está lá e tal mas nunca em situação alguma passa da medíocridade. Nem ele nem ninguém.
Os planos filmados, ou pelo menos aqueles que são relevantes pois muitos há que são puramente tapa buracos, parecem ser constantemente interrompidos em nome de algo que nunca se chega a concretizar. O mesmo será dizer que mais valia desenvolver alguns desses planos e sequências pois talvez se conseguisse retirar algo de melhorizito do filme. Mas não... A ideia aqui é que mais vale filmar muito de pouca qualidade do que pouco mas bom. Vá-se lá entender!
Algo que consegue, mas pouco é um facto, dar algum ar de dignidade ao filme é a sua banda-sonora da autoria de Conrad Pope que, apesar de não ser nada de extraordinariamente brilhante, consegue dar algum ar de graça nos momentos em que resolve ecoar.
Até o guarda-roupa da assinado por Wendy Law, que neste género de filme consegue ser algo em executado, mais ainda considerando que se trata de um filme passado na China ainda tinha a mais valia de poder ser exuberante e vistoso, aqui mais parece algo pálido e sem graça que apenas tinha de lá estar para tapar as miudezas de todos.
No seu todo é um filme pobre e sem grande brilho que apenas marcou por ser uma "grande" produção entre os estúdios de Pequim e os de Hollywood.

3 / 10

Sem comentários:

Publicar um comentário