quinta-feira, 25 de outubro de 2018

Prémio Sakharov 2018 para...

.
... o realizador Ucraniano Oleg Sentsov.
.
.
O Prémio Sakharov de Liberdade de Pensamento em honra do dissidente político Soviético Andrei Sakharov atribuído desde 1988 a indivíduos e organizações que lutam em prol dos Direitos Humanos e Liberdades Fundamentais, distinguiu o realizador de uma lista que incluía ainda as organizações não-governamentais que defendem os Direitos Humanos e salvam os migrantes em perigo no Mediterrâneo e ainda Nasser Zefzafi, líder do Hirak, um movimento de protesto em Marrocos.
Ao anunciar o laureado desta trigésima edição do Prémio Sakharov, o Presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani, referiu que "Através da sua coragem e determinação, ao pôr a sua vida em perigo, o realizador Oleg Sentsov tornou-se num símbolo da luta pela libertação de prisioneiros políticos na Rússia e por todo o mundo" acrescentando que "ao atribuir-lhe o Prémio Sakharov, o Parlamento Europeu expressa a sua solidariedade para com ele e a sua causa. Pedimos que seja imediatamente libertado. A sua luta relembra-nos que é o nosso dever defender os Direitos Humanos por toda a parte do mundo e sob todas as circunstâncias".
Sentsov fora sentenciado a vinte anos de prisão por "planear actos terroristas" contra o controle russo "de facto" na região ucraniana da Crimeia, tendo a Amnistia Internacional descrito o processo judicial como "injusto num tribunal militar".
O realizador transformou-se num símbolo de aproximadamente setenta cidadãos Ucranianos detidos ilegalmente e condenados a pesadas penas de prisão pelas forças de ocupação russas na Península da Crimeia. Sentsov encontrava-se numa greve de fome desde Maio que havia terminado no início do mês depois de ter sido ameaçado de ser alimentado de forma coerciva.
A cerimónia de entrega do Prémio Sakharov irá decorrer no próximo dia 12 de Dezembro no Parlamento Europeu em Estrasburgo.
.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário