domingo, 19 de fevereiro de 2012

A Primeira Dama (2012)

A Primeira Dama de Artur Ribeiro é mais um dos novos telefilmes da TVI que conta com a participação de Helena Isabel, Virgílio Castelo, Sofia Nicholson, Paulo Pinto e Laura Galvão.
Como o próprio título antevê, este telefilme centra-se na campanha presidencial de Mário Madeira (Castelo), um homem que todos têm como sério e integro até ao dia em que é acusado de tentativa de violação por parte de Vera (Galvão).
Apesar da sua credibilidade política ser abalada, Clara (Isabel), a sua mulher, tudo faz para provar a sua inocência e o aproveitamento político de Vera que tudo faz para o prejudicar.
Até onde irá esta dúvida persistir e quais os sacrifícios que cada um terá de fazer para provar aquilo que apregoam. Será Vera uma oportunista ou será que Mário é realmente culpado?
Apesar do argumento de Artur Ribeiro e Luís Avelar conter alguns clichés esperados dando assim uma certa ideia do desfecho que o telefilme irá ter, não deixa igualmente de ser verdade que existem certa nuances que os suavizam deixando-nos mais satisfeitos com a forma como se desenrolam.
A interpretação de Helena Isabel é sólida e consistente e a de Virgílio Castelo deixa-nos satisfeitos por percebermos que afinal não é assim tão "polido" como aparenta ser. O toque de cinismo com que a sua personagem foi construída acaba por deixar uma certa vontade de querer mais daquilo que ele nos entrega.
Desiludiu-me um pouco a personagem de Sofia Nicholson, a agente da judiciária que investiga a denúncia, não pela sua construção mas sim pela clara vontade que lhe foi incutida de que tinha de ter ali um culpado apenas porque é homem e se estar a candidatar a um cargo político. Na mesma medida, Paulo Pinto que interpreta o outro agente da judiciária, também deduz a sua inocência pelos mesmos motivos não dando, nem um nem outro, abertura a uma investigação que seja clara e transparente.
Apesar de não ser o melhor telefilme que a TVI apresentou até à data, não deixa no entanto de ser um interessante filme e uma boa aposta para este canal de televisão dando, uma vez mais, claro destaque à ficção nacional.
.
6 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário