domingo, 14 de dezembro de 2014

Line Up (2014)

.
Line Up Àlex Julià Rich é uma curta-metragem de ficção espanhola/norte-americana que foi seleccionada para a terceira edição do Festival de Cinema Fantástik Granollers a decorrer na Catalunha, em Espanha e onde tive o prazer de participar enquanto membro do júri.
Paul (Barton Bund) trabalha numa loja de discos em Detroit e na altura em que a sua vida parece não sair de um imenso marasmo encontra um disco que ali lhe fora deixado.
Quando chega a casa e o põe a tocar, não só percebe que ele não toca nenhuma música como também vê que tudo e todos à sua volta modificam as suas - e a sua - própria(s) realidade(s).
O interessante argumento de Dani Campmany transporta-nos para a dura mas equacionável realidade do "what if?". O que aconteceria se as escolhas e a vida nos tivessem transportado para um outro plano onde o universo poderia fazer um pouco mais sentido. Através de um pano de fundo desolado de uma Detroit semi-abandonada acompanhamos "Paul", um homem perdido numa vida que apesar de não ter escolhido foi aquela que lhe foi reservado pelos encontros e desencontros que se proporcionaram no passado. Agora, a viver o seu directo resultado, "Paul" percebe que aquilo que perdeu foi muito superior ao ganho e que apesar de no fundo permanecer com uma vida materialmente estável, pessoalmente encontra-se vazio e sem recursos que o completem.
Quando o disco - vida - toca e mostra o que poderia ter sido - o tal "se" -, o espectador pensa na sua própria vida e nas opções e escolhas que tomou (ou poderá vir a tomar), e na forma como estas abrem de imediato dois caminhos: aquele pelo qual seguimos e o outro, desconhecido e incerto, que leva consigo todas as impossibilidades e incertezas da vida. É nesta exacta permissa que se esconde a grande mensagem desta desafiante curta-metragem deixando o espectador sempre "pendurado" nessa duplicidade de rumos.
A nível das suas interpretações Line Up esconde todo um potencial não explorado - muito devido à própria limitação temporal deste filme - mas encontra em Barton Bund um intérprete seguro como o homem que vê o seu presente, e potencial presente paralelo, diante dos seus olhos não querendo abdicar do que aquela breve e incerta miragem lhe proporciona.
Simpática pela sua execução e forte pelo seu argumento, Line Up transforma um tema já recorrente no género colocando-o, no entanto, numa cidade que parece ter já perdido o seu rumo tornando o seu destino numa certeza decadente... talvez aquele destino que o próprio "Paul" não quer reconhecer ser o seu.
.

.
7 / 10
.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário