quarta-feira, 4 de julho de 2018

The Jester (2016)

.
The Jester de Colin Krawchuk (EUA) revela aquilo que pode ser o pior pesadelo de Halloween. Esta curta-metragem apresenta um homem (o próprio realizador Colin Krawchuk) que acaba de sair do turno da noite. De caminho para casa encontra um Bobo - The Jester - (Michael Scheffield) que o aborda com os seus truques de magia... Será doce... será partida?!
Nada como um bom conto de Halloween para conseguir retratar uma história de terror no seu mais puro ambiente. Aqui os dois actores em conjunto com Andre Eleam e Grant Palmer recorrer a uma tradicional figura da corte - o Bobo - normalmente associado à boa disposição e ligeireza de ambiente para desvirtualizar a sua alma transformando-o no mais perigoso dos vilões. Halloween... a noite em que todos os espíritos saem à rua disfarçados misturando-se, dessa forma, com os mortais que os celebram. Quem será quem? A pergunta impõe-se quando, pelo meio de ruas desertas e de estranhos que surgem ao virar de cada esquina, surge uma enigmática figura... aparentemente perdido mas confiante, cheio de certezas quanto à sua missão da noite e que apenas poderá repetir um ano depois. Seja à caça da próxima vítima ou com o mero intuito de atormentar as almas desprotegidas e inocentes, o nosso "Jester" é aqui um perigoso predador revestido com o rosto de um igualmente perturbador psicopata que, no entanto, primeiro conquista com a graça das suas graças.
A vítima é, por sua vez, o inesperado transeunte aqui refém de uma boa vontade que decide praticar ignorando o que a noite esconde. Com espíritos à solta e preso num jogo do gato e do rato do qual será incapaz de escapar, o pacato homem - encarnado pelo próprio realizador - primeiro cede aos misteriosos e enigmáticos encantos de uma figura que desconhece, depois tentando-lhe fugir e, finalmente, compreendendo que é um mero peão de uma história que não consegue compreender... caindo na armadilha e dela sendo uma mera peça de um espectáculo de magia macabro efectuado por alguém que se assume como um especialista nesta "caça" de Halloween.
Tão enigmática quanto o seu protagonista, esta curta-metragem que deixa todas as linhas condutoras em aberto não explicando nem origens nem destinos das suas personagens - se bem que neste último caso faz perceber que o mesmo pode não ser tão divertido como o tradicional Halloween dos doces e guloseimas -, mantendo sempre um ambiente que oscila entre o sinistro e o terror (pelo menos psicológico), conferindo ao seu criador (realizador, argumentista, protagonista e também produtor) Colin Krawchuk a possibilidade de levar esta história mais além e apresentar novas e igualmente perturbadoras incursões na noite deste "Jester" que faz muito pouco rir mas sim amedrontar as suas vítimas que primeiro cativou pela empatia que a sua bizarra personagem pode fazer transparecer mas que cedo se revela como um enigma mortal, despoletando assim todo uma potencial "saga" criminosa onde o real e o sobrenatural se cruzam.
Pode demorar um ano para a próxima caçada mas... "the Jester will be back".
.

.
7 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário