terça-feira, 29 de julho de 2014

Senna (2010)

.
Senna de Asif Kapadia é um documentário britânico vencedor de dois BAFTAS - Documentário e Montagem - sobre a ascensão e queda de um mito... o piloto de Fórmula 1, Ayrton Senna.
Desaparecido em 1994 em Itália após ferimentos resultantes de um acidente em competição, Senna retrata as origens e a meteórica ascensão de um dos mais brilhantes pilotos do seu tempo e a marca inconfundível que deixou junto daqueles que o conheceram.
Nascido em 1960 no seio de uma família de classe média alta na cidade de São Paulo, Ayrton Senna denotou desde cedo uma paixão inigualável pela corrida de automóveis - inicialmente karts seguida depois pela competição em Fórmula 1 - que sempre fora alimentada pela sua família que lhe proporcionou todas as condições para a prosseguir. Tendo como pano de fundo um Brasil mergulhado na pobreza e na ditadura militar, Senna vem muito jovem para a Europa onde pode dar continuidade a esse sonho.
Dos instantes iniciais enquanto jovem piloto promessa até aos primeiros indícios de um talento confirmado, este documentário leva o espectador a uma viagem pelas diversas pistas de automobilismo espalhadas por esse mundo fora e a alguns dos seus principais intervenientes como o foi, por exemplo, Alain Prost, um dos seus maiores rivais na pista.
Com uma mensagem subtil sobre as suas crenças religiosas que lhe garantiam um inesperado positivismo e energia nos momentos mais complicados, sem esquecer o destronar de mitos que a sua presença fez concretizar, Senna mostra ainda momentos do homem para lá das pistas e das competições, reservado, entregue à sua família e amizades mais próximas e uma incessante vontade de chegar um pouco mais além do que aquilo que já tinha confirmado e alcançado.
Dotado de um constante - e único - apoio em imagens de arquivo, Senna permite ao espectador conhecer os bastidores da competição onde raramente (ou quase nunca) chegam os olhares dos espectadores mais interessados, permitindo observar como destronou mitos, como quebrou barreiras - ou pelo menos assim o queremos pensar pois, na realidade, bem sabemos que elas continuam a existir de uma ou outra forma - ao mesmo tempo que dava esperança a um povo (o seu) mergulhado numa crescente miséria social que aparenta(va) não ter fim.
Essencialmente um objecto / obra de culto para os interessados na figura e apaixonados pelo tema, este Senna de Asif Kapadia - que chegou a ser falado para o Oscar na sua respectiva categoria - ainda que estruturalmente um filme bem construído e dinâmico quanto baste para nunca permitir ao espectador perder o seu interesse não consegue, no entanto, ser uma obra que chegue facilmente a um público muito vasto pela sua limitação ao espaço de "competição" da figura. Assim, e num ritmo decrescente cujo final o espectador já conhece, Senna é sim um documentário equilibrado mas que, ao mesmo tempo, se poderia ter distanciado um pouco mais das pistas e aproximado mais o homem "do outro lado".
Essencial enquanto documento histórico de uma das personalidades mais adoradas - ainda hoje - do Brasil, Senna conquista o seu público e o seu espaço mantendo sempre um certo misticismo sobre o homem e o corredor disposto a correr os seus próprios riscos e ultrapassar as barreiras e fronteiras que lhe haviam sido impostas.
.

.
7 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário