quarta-feira, 27 de julho de 2016

Como Dos Desconocidos (2016)

.
Como Dos Desconocidos de Roberto Pérez Toledo é uma curta-metragem espanhola de ficção que numa breve caminhada por um corredor de um supermercado, Eva (Violeta Orgaz) reencontra o amor da sua vida (Fernando Guallar) de quem recentemente se separou.
Com os sentimentos ainda à flor da pele e uma ruptura que aparentemente não fez esquecer todo o amor, Eva tem uma inesperada surpresa que a faz repensar naquilo que sente por Ele.
Repetindo aquilo que já aqui referi inúmeras vezes, o realizado Roberto Pérez Toledo revela-se a cada uma das suas pequenas curtas-metragens como um mestre na exposição visual dos sentimentos humanos. Em breves momentos - não esquecer que pouco ultrapassa os três minutos de duração - Como Dos Desconocidos é brilhante na forma como expõe uma evidente - mas não observada - separação, o inesperado reencontro no qual o espectador compreende que os sentimentos ainda existem e estão bem vivos e ainda o prenúncio de uma reconciliação que, ainda que tímida, se sente e está bem presente.
Os desencontros amorosos, por motivos que o espectador nunca conhece mas que, na prática, também não interessam, dão lugar ao reencontro, à percepção de um sentimento mútuo e vivo capaz de reconciliar sem grandes palavras - é assim o amor... - e principalmente a um acto de ternura acentuada, mas também um pouco sofrida, que apenas o São Valentim (sempre tão presente) pode confirmar.
Terna e por momentos algo desesperante - o amor declarado e não correspondido de imediato a isso obriga - Como Dos Desconocidos rapidamente se apodera do coração do espectador mais incrédulo.
.

.
8 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário