quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Terminus (2013)

.
Terminus de João Jorge e Luís Silva é uma curta-metragem de ficção portuguesa elaborada como projecto universitário que nos conta a história de um jovem pai que recorda em desespero a sua filha que entendemos como já tendo falecido. Desespero esse que o lança numa espiral de sufoco que poderá inclusive resultar no seu próprio suicídio.
É quando esta curta-metragem parece ter já tudo explicado que nos deparamos com a real história por detrás dos acontecimentos que nos foram apresentados.
Esta dupla de realizadores consegue criar em breves minutos (pouco mais de cinco), uma história que nos consegue prender e esperar pelo seu desenvolvimento conseguindo assim perceber quais os factos que levaram aquele pai a uma situação em que parece já não ter nada a perder. No entanto, é quando somos convencidos deste mesmo factor que a história tem o seu "twist" final surpreendendo o espectador para algo mais do que aquilo para o qual o enrendo nos direccionou, apresentando assim toda uma nova dinâmica por explorar.
No entanto, se a execução narrativa é competente e até ambiciosa ao apresentar dois potenciais rumos para a sua personagem única, não é menos verdade que a execução técnica deixa, em diversos momentos, alguns aspectos que poderiam, e deveriam, ser melhor finalizados para uma maior coerência e profissionalismo do trabalho final que nos é apresentado. Quero com isto dizer que a nível de captação de som e principalmente de fotografia existem imperfeições que necessitam de um maior trabalho e aprofundamento para serem corrigidos mas que são, no entanto, naturais de um trabalho que se tem como projecto de estudo e em desenvolvimento. A fotografia, como último apontamento, consegue resultar quando somos confrontados com aquilo que realmente está a "acontecer" na vida deste jovem pai.
Terminus é, em última análise, uma curta-metragem com algum potencial que poderia e merecia ser melhor finalizada e desenvolvida.
.
.
5 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário