terça-feira, 11 de março de 2014

El Aviador y el Mariñero (2014)

.
El Aviador y el Mariñero de Nico Aguerre é uma curta-metragem espanhola de ficção cujo argumento, também da autoria de Aguerre, consegue de forma cativante unir os destinos de duas personagens que pela sua simplicidade nos conseguem não só cativar como principalmente cultivar o interesse em saber mais sobre os seus mundos.
No silêncio de uma qualquer intimidade que desconhecemos Ela (Cristina Gàmiz) pede ao seu companheiro que nos conte uma história inventada. É desta forma que conhecemos dois homens. Um marinheiro (Pep Duran) e um Aviador (Jorge-Yamam Serrano) e a improvável história que os une.
Em aproximadamente três minutos conhecemos o cativante mundo que une estes dois homens, a improvável amizade que pode nascer entre ambos e acima de tudo isto o elemento comum a ambas as suas tragédias pessoais que nos cativam pela complexidade elaborada naquela que seria uma simples história inventada entre dois amantes.
Um dos pontos fortes desta original e muito bem executada curta-metragem reside no facto de sem estarmos presentes no espaço ou no tempo daquele que inventa esta conto, é graças às suas palavras que as imagens surgem e que o espectador é levado a percepcioná-las como se da sua própria imaginação se tratasse entrando assim no domínio de uma qualquer imaginação que, a partir daquele instante, passa também a ser a sua e que se conjuga numa perfeita envolvência de uma direcção de fotografia que nos prende pela imensidão de um oceano que aqui une duas almas perdidas no mundo.
Notáveis interpretações de Pep Duran e de Jorge-Yamam Serrano ao ponto de nos deixarem a percorrer a nossa própria imaginação sobre qual o futuro daquelas duas personagens que, ao mesmo tempo, questionamos se temos o direito de saber e que fazem de El Aviador y el Mariñero, um dos mais sentidos e emotivos filmes curtos que vi nos últimos tempos e um daqueles que certamente não irei esquecer.

.

.
9 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário