quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Looking: The Movie (2016)

.
Looking: The Movie de Andrew Haigh é um telefilme norte-americano que encerra (?) a série de duas temporadas Looking (2014-2015), da autoria de Michael Lannan.
Patrick (Jonathan Groff) regressa a San Francisco para o casamento de Agustín (Frankie J. Alvarez) e Eddie (Daniel Franzese). Na incerteza dos dias seguintes, Patrick procura ainda um sentido para a sua vida sentimental enquanto procura uma resolução - e um fim - com Kevin (Russell Tovey) e com Richie (Raúl Castillo) bem como para com o seu passado.
Num fim-de-semana que se prende com o regresso às origens e aos locais que fizeram a história da convivência entre os três amigos - "Patrick", "Agustín" e "Dom" - Looking: The Movie acaba por se transformar numa história com um fim (ou final) programado na medida em que não desenvolve necessariamente a série que o precede mas sim põe o tal ponto final numa história que foi abruptamente interrompida deixando em aberto diversas questões.
Se por um lado - eventualmente o principal - Looking: The Movie é um relato de um significativo ponto de viragem para "Patrick", também o é para os seus dois amigos de longa data. Por um lado temos "Agustín" que prestes a celebrar um matrimónio agora legal nos Estados Unidos, serve de motor para o regresso de um amigo do qual não sabe grandes novidades. E se inicialmente seria de esperar um afastamento "celebrado" pela distância em si, aquilo que o espectador confirma é que uma amizade - quando verdadeira e cimentada pela confiança - resiste ao tempo, à distância e até a um certo afastamento emocional que acaba por lhe estar inerente. Se as dúvidas existenciais de "Agustín" existiam para com um casamento prestes a acontecer, a realidade é que estas não só se dissipam como - na perspectiva do espectador - acabam por ser quase como um elemento secundário de toda a trama.
Por outro lado temos "Dom"... o elemento mais "velho" e supostamente mais ponderado do grupo que não só termina como um dos elementos mais secundários deste filme como denota que a sua personagem tem ainda muito por contar, principalmente no que ao seu lado emotivo e sentimental diz respeito. Para lá daquilo que diz permanecem todos os silêncios que sem nada revelarem confirmam que existe algo por detrás dos mesmos.
Mas, no final, é sobre o "Patrick" de Jonathan Groff e a sua relação - por confirmar - com o "Richie" de Raúl Castillo que se centra toda a trama de Looking: The Movie. Se desde o primeiro instante em que os seus olhares se cruzam que se consegue confirmar o desejo e a vontade de uma partilha ainda não anunciada, é certo que toda esta história acaba por lentamente desenhar o (in)esperado. De um amor interrompido pela distância ao momento em que essa interrupção se prende com o compromisso de uma das partes, Looking: The Movie centra-se não na auto-descoberta de uma qualquer sexualidade oprimida mas sim numa revelação interior sobre o que se espera - ou na realidade não - de um "amanhã" ainda por vir. No fundo, Looking: The Movie concentra-se sobre a potencialidade desse amanhã não vivido e que, quando questionado, pensado ou equacionado, impede os seus diversos intervenientes de viverem o hoje e os momentos positivos que podem proporcionar esse futuro em comum.
Sem ser um filme de primeira linha ou de uma qualquer reivindicação igualitária, Looking: The Movie prima por esse natural assumir de uma relação que se distancia dos dias de uma desejada igualdade, concentrando-se sim na confirmação dessa mesma igualdade. Aqui não existem momentos de uma descoberta sexual mas sim de uma compreensão interior... do que se deseja para um futuro que se desconhece e que, como tal, se receia. E ao receá-lo... chega a compreensão de que aquilo que se poderia viver de positivo pode, à partida, ficar alheado da vivência e da confirmação da plenitude que se deseja. No fundo, o principal aspecto positivo de Looking: The Movie é a confirmação de que não existe o proibido, o transgressor, o incorrecto ou a manifestação do segredo transformando-se assim numa - mais uma - banal história de amor (por ser possível), e encarada portanto com a normalidade que lhe está inerente, onde os problemas e dúvidas existenciais reais existem independentemente da forma em que se manifeste o casal. Casal esse que pretende ficar junto... sem saber o amanhã... como, no fundo, ninguém sabe.
Ligeiro, simpático e com as esperadas interpretações do trio protagonista - que, no entanto, mereciam melhor tratamento e desenvolvimento - Looking: The Movie assume-se como mais um filme romântico no qual as suas personagens vivem e experimentam o "tal" momento de viragem nas suas vidas que os fará, a partir daquele momento, serem "outros"... Os tais "outros" que eventualmente esse mesmo público irá esperar ver... com mudanças... com vidas mais ou menos atarefadas... com alguns divórcios pelo meio... filhos... e uns quantos anos a mais.
.

.
8 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário