sábado, 18 de dezembro de 2010

Solomon Kane (2009)

.
Solomon Kane de Michael J. Bassett é um intenso e muito interessante filme de acção e aventura que tráz ao grande ecrã a história de Kane (James Purefoy) um combatente não só frente aos espanhóis como também das forças demoníacas que começavam a invadir os meios rurais do Reino, e que utiliza todos os meios possíveis, inclusivé os mais violentos, para fazer justiça pelas próprias mãos.
Um dia numa das suas missões conhece o enviado do Diabo que vem reclamar a sua alma devido às inúmeras atrocidades que cometeu durante toda a sua vida mas, rebelde como é recusa acompanhá-lo e após conseguir escapar renuncia a toda a violência refugiando-se num mosteiro.
No entanto, como nada parece correr como ele quer, rapidamente é posto fora do mosteiro e rapidamente se apercebe de que o mundo com o qual começa agora a manter contacto está muito diferente daquilo que deixou, e as forças do mal começam a apoderar-se aos poucos dos terrenos do país.
Este filme saiu como justo vencedor do Prémio do Público do último Fantasporto e confesso que é daqueles filmes que demorei a ver mas do qual saí francamente satisfeito com os resultados finais. James Purefoy que dá corpo e alma a Solomon Kane torna-se com este filme, do qual em nada me espantava que desse vida a uma saga do género, um herói instantâneo do género fantástico. É delirante ver a rudeza e falta de humanidade que tem para com aqueles que considera serem ameaças ao bem-estar geral. Mais delirante é quando se lança sem piedade numa missão de extermínio geral que parece quase não ter fim.
O ambiente geral criado pelo filme é igualmente soberbo. O trabalho de fotografia de Dan Laustsen consegue criar realmente uma atmosfera quase da idade das trevas onde tudo é muito sombrio e sentimos que a qualquer momento sai alguém da escuridão para atacar o nosso herói de serviço.
Não será com certeza o melhor filme do género ou sequer um retrato interessante de uma época mais ou menos sombria. No entanto não deixa de ser um óptimo exemplo de como o cinema do género fantástico está alive and kicking e que muitos espectadores vibram com este tipo de filme. Eu assumo... sou um deles. Quando bem feitos conseguem ser filmes de pura adrenalina que conseguem não só entusiasmar como entreter qualquer cinéfilo.
Michael J. Bassett... Parabéns... Será muito pedir mais uns quantos filmes a dar continuidade às aventuras de Solomon Kane?
.
.
"Solomon Kane: There are many paths to redemption, not all of them peaceful."
.
7 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário