quinta-feira, 3 de março de 2011

Iklimler (2006)

.
Climas de e com Nuri Bilge Ceylan na principal interpretação leva-nos ao universo de um casal turco composto por um professor universitário algo distante da sua muito mais jovem mulher.
Durante umas férias que o casal passava e devido às suas constantes alterações de humor e de disposição, ambos decidem separar-se para poderem viver as suas vidas separadamente.
Com esta separação pouco mais sabemos de Bahar (Ebru Ceylan) até Isa (Nuri Bilge Ceylan) querer novamente encontrá-la depois de umas quantas "visitas" a uma amiga do passado que iria satisfazer as suas necessidades mais carnais.
Chega o dia em que Isa vai ao encontro de Bahar e com este acontecimento percebemos que o amor que sentia pela sua mulher estava agora desvanescido.
À excepção de um excelente trabalho de Gökhan Tiryaki que transmite uma enorme beleza das diversas paisagens e regiões turcas que marcam presença no ecrã, este filme é, para mim, algo muito dificil de digerir.
De resto este tipo de filmes que tentam ser contemplativos de coisa nenhuma e que dão basicamente grandes doses de moleza e de sono deixam muito a desejar. É certo que falar de amor, ou da falta dele, pode dar grandes e eternas histórias que ficam para além da época em que os filmes são feitos. No entanto, é preciso cativar com um argumento, com diálogos, com frases que nos fiquem na memória ou com olhares que sejam mais fortes do que as próprias palavras. Aqui, no entanto, a única comparação que podemos fazer entre o amor destas duas personagens é com o próprio clima, como o título do filme. Inicialmente uma relação morna, quase já apagada de sentimento, tal como uma amena tarde de Verão e, mais no final, tal como o Inverno, já desprovido de qualquer sensação ou calor, fria e indiferente à espera daquilo que já havia acontecido... o fim.
Lamento a minha desinteressada opinião a respeito deste filme mas honestamente não lhe consigo encontrar qualquer tipo de interesse e nem tão pouco me gera empatia para com a sua história e personagens. Foi simplesmente uma história difícil de ver e mais ainda difícil de digerir.
.
 (apenas pelo magnífico trabalho de fotografia) --> 3 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário