segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Sidney Poitier homenageado nos BAFTA

.
A Academia Britânica de Cinema que celebrará a sua próxima cerimónia de entrega dos seus prémios anuais - os BAFTA - a 14 de Fevereiro, irá homenagear com o seu prémio Fellowship - o equivalente a um prémio carreira - o actor norte-americano Sidney Poitier.
Este prémio entregue anualmente destina-se a elevar e reconhecer os feitos cinematográficos de um indivíduo com uma carreira excepcional e já homenageou actores como Charlie Chaplin, Alfred Hitchcock, Steven Spielberg, Sean Connery, Elizabeth Taylor, Stanley Kubrick, Anthony Hopkins, Laurence Olivier, Judi Dench, Vanessa Redgrave, Christopher Lee, Martin Scorsese, Alan Parker, Helen Mirren e Mike Leigh, o vencedor da última edição.
Amanda Berry da Academia Britânica de Cinema destaca que "está absolutamente encantada pelo facto de Sidney Poitier ser o homenageado deste ano pois trata-se de uma das mais importantes figuras da sua geração à frente da câmara bem como por muito do seu trabalho em outras áreas. (...) A sua determinação em perseguir os seus sonhos é uma história inspiradora para os jovens que tentam iniciar carreira nos nossos dias. (...) Reconhecer Sidney Poitier com o Fellowship é homenagear um dos realmente grandes.".
Sidney Poitier que já fora nomeado seis vezes para os BAFTA tendo vencido pela sua interpretação em The Defiant Ones (1958), de Stanley Kramer - que constituiu também a sua primeira nomeação a Oscar de Melhor Actor - bem como é o primeiro actor afro-americano a vencer um Oscar por Lilies of the Field (1963) pelo qual ainda venceu o Globo de Ouro, começou a sua carreira na década de '40 na Broadway sendo a sua primeira participação cinematográfica creditada sido em No Way Out (1950), de Joseph L. Mankiewicz. Poitier participou ainda em alguns dos mais emblemáticos títulos dessa e das décadas seguintes como, por exemplo, Cry, the Beloved Country (1951), de Zoltan Korda, Blackbord Jungle (1955), de Richard Brooks, Edge of the City (1957), de Martin Ritt, Porgy and Bess (1959), de Otto Preminger, A Raisin in the Sun (1961), de Daniel Petrie, Lilies of the Field (1963), de Ralph Nelson - pelo qual se tornou parte da História do Cinema ao ser o primeiro afro-americano a vencer o Oscar -  A Patch of Blue (1965), de Guy Green, o mítico e de culto britânico To Sir with Love (1967), de James Clavell, In the Heat of the Night (1967), de Norman Jewison, Guess Who's Coming to Dinner (1967), de Stanley Kramer e They Call Me Mr. Tibbs (1970), de Gordon Douglas.
A carreira de Sidney Poitier estagnaria na década de '70 voltando em força já nos finais da década de '80 quando protagoniza títulos comerciais de acção como Shoot to Kill (1988), de Roger Spottiswoode, Little Nikita (1988), de Richard Benjamin, Sneakers (1992), de Phil Alden Robinson e The Jackal (1997), de Michael Caton-Jones.
Na sua carreira Poitier foi ainda galardoado com dois Ursos de Prata do Festival Internacional de Cinema de Berlim em 1958 e 1963 pelas suas interpretações em The Defiant Ones e Lilies of the Field respectivamente e em 2000 com o prémio carreira da Screen Actors Guild, reagiu à esta sua nova distinção com um comunicado com destaca a "honra extrema por ter sido escolhido para receber o Fellowship (...)" e agradece "(...) à Academia Britânica pelo reconhecimento.".
Poitier destacou-se ainda na televisão pelas suas interpretações em Separate but Equal (1991), Children of the Dust (1995) e Mandela and de Klerk (1997) bem como pela sequela do filme que deu vida a uma sua mítica personagem - "Mark Thackeray" - em To Sir, with Love II (1996) bem como por uma vida em defesa dos Direitos Civis nos Estados Unidos assim como serviu de Embaixador das Bahamas no Japão e na UNESCO de 1997 a 2007. Em 1974, a Raínha Elizabeth II conferiu-lhe o grau de "Sir" e em 2009 o Presidente Obama entregou-lhe a Medalha Presidencial da Liberdade, a mais alta condecoração civil dos Estados Unidos.
.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário