quarta-feira, 7 de junho de 2017

Oxygen (2015)

.
Oxygen de Jacob E. Mullet é uma curta-metragem britânica que relata os instantes de Luke (Alex Cottom), um jovem homossexual vítima de bullying por parte de alguns dos seus colegas.
Entre os seus pensamentos e sentimentos de dor e angústia, Luke deixa-se levar pelo sonho daquilo que poderia ter sido a sua vida se ele fosse igual a todos os outros.
Assumidamente amadora, a curta-metragem de Jacob E. Mullet sofre dos males de tantas outras do género que apesar de terem uma importante e sempre actual mensagem a transmitir são, no entanto, vítimas da sua própria vontade que nunca chega a ser cumprida. Com uma montagem pouco eficiente e um conjunto de recados morais - ao espectador - transmitidos em voz off como uma reflexão estilo documentário, Oxygen falha ao prender-se sob todas as frentes à sua própria concepção. Não é segredo - ou pelo menos assim se exibe - que este filme curto é elaborado por um conjunto de amigos que decidiu que tinha de ser através da imagem de movimento o tal trabalho de final de curso. Com o positivo e o negativo que isto comporta, Oxygen acaba por ser vítima do já referido amadorismo bem como de uma parca capacidade - ou acompanhamento - não só nos detalhes técnicos profundamente mal executados como também da falta de experiência dos seus actores que se limitam a debitar alguns pensamentos panfletários que qualquer um de nós poderá ler em notas informativas.
Oxygen poderia ser uma curta-metragem diferente e, apesar da falta de experiência de quem a executa, deveria ter sido mais cuidada e melhor preparada para - dentro do género - servir de exemplo para uma população mais jovem obter informação ou até mesmo "manual" de sensibilização para adolescentes. No entanto, a incapacidade de transmitir uma mensagem cuidada, pausas e edições inoportunas e a falta de noção de que imagens sobrepostas não fazem de uma colagem um filme, transformam este filme curto num desastre em movimento que consegue mais depressa obter uma gargalhada do que propriamente a tal sensibilização que foi (penso) o objectivo primário deste filme curto.
Desadequado... por vezes enfadonho e honestamente mal editado, Oxygen é uma curta-metragem que dificilmente contribuirá para alguma noção informativa quer sobre a homossexualidade quer sobre o bullying de uma forma geral, valendo apenas - talvez - pelas supostas boas intenções com que todos nela trabalharam.
.

.
1 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário