domingo, 7 de fevereiro de 2016

Piranha 3DD (2012)

.
Piranha XXL de John Gulager é uma longa-metragem norte-americana e a sequela de Piranha 3D (2010), de Alexandre Aja retomando portanto a temática de frenesim de sangue à custa das tão mal fadadas piranhas desta vez num parque aquático que espera fazer as delícias dos seus visitantes.
Quano a empenhada Maddy (Danielle Panabaker) descobre que o parque aquático Big Wet pode ser alvo da acção implacável das piranhas mais carnívoras de sempre, ela tenta avisar Chet (David Koechner), o seu proprietário. Mas quando o poder do dinheiro se revela mais importante do que a segurança daqueles que "invadem" o seu novo projecto, a carnificina está a pequenos instantes de ocorrer.
É óbvio para qualquer pessoa minimamente inteligente que este poderá seguramente ser um dos piores filmes de todos os tempos. Não pelo seu argumento que é praticamente inexistente, mas sim pela forma como facilmente se transformam em objectos sexuais todos os seus actores e figurantes destacando de forma exuberante os atributos femininos desde cedo com o esclarecedor título de "duplo D" e isto sem esquecer como as mangueiras são utilizadas como réplicas fálicas mais ou menos animadas ou o cúmulo quando uma piranha entra pelo corpo de uma mulher saindo-lhe por um dos seus orifícios em pleno actual sexual para arrancar o... (evito mais grafismos)...
O absurdo de Piranha 3DD não tem limites... E essa quebra de fronteiras chega mesmo a atingir os seus actores nomeadamente Christopher Lloyd que é aqui recuperado de forma pouco digna, principalmente se os recordarmos dos tempos de Who Framed Roger Rabbit? ou da Trilogia Back to the Future, e que aqui parece um fantasma apagado desses tempos ou até de um sempre soberbo Ving Rhames que aqui é uma paródia de si mesmo e de percursos bem mais inteligentes e bem sucedidos. Se a isto juntarmos a presença de Gary Busey ou de um David Hasselhoff que se recria enquanto um desgastado "Mitch Buchannon" do sucesso dos anos 90 Baywatch que aqui ganha a vida enquanto o próprio Hasselhoff no rescaldo decadente da sua personagem, então Piranha 3DD não só se enquadra nesse aspecto de um dos piores filmes de todos os tempos como aparenta orgulhar-se do facto descendo a cada instante numa potencial escala de (falta) qualidade.
De absurdo em absurdo e de mau momento para um ainda pior, esta longa-metragem que suspeito ser como a saga Anaconda que brinda o espectador com as mais variadas sequelas e, quem sabe, um mix de Piranha versus Ptedoractilo, deixa o espectador numa espécie de transe que ou não acredita no que está a ver (e com razões para tal visto tudo ser francamente mal feito... propositadamente ou não... nunca saberemos) ou está de tal forma desconcertado com a quantidade de "copa duplo D" que vê que... se perda no reino do "absurdistão" não conseguindo de lá sair.
Mas... nem tudo são maus dizeres... Se esta é uma das piores longas-metragens alguma vez filmadas - e acreditem que não gastei nem um cêntimo para poder visualizar este filme, facto que agradece a um qualquer canal de televisão nacional cujo nome não irei mencionar - não deixa de ser verdade que graças a esse mesmo aspecto consegue cativar um ou outro sorriso e momentos surreais que o espectador não irá esquecer... quer seja pela presença desastrosa de Hasselhoff ou pela piranha que sobrevive nas entranhas de uma das personagens pronta para dar uma dentada num qualquer orgão... em acção... Piranha 3DD (sobre)vive desse tal absurdo... da vontade de não ser uma obra de jeito e da boa vontade que aqueles que o filmaram nele depositaram... pelo orgulho de ter no seu curriculum um filme assumidamente mau ou por nele verem a oportunidade de elevar a sua carreira a algo que já foi mas jamais voltará a ser.
Dito isto... e por muito que se diga... Piranha 3DD é tão mau, mas tão mau... que apenas sendo visto se acredita (ou não) na quantidade de dinheiro que se gasta a fazer (não arrisco dizer criar) um objecto nulo, opaco e completamente absurdo que apesar de ter momentos de alguma graça não consegue - nem se pode - ser levado a sério. Nem tão pouco nas próprias piranhas que por momentos parecem mais interessadas em morder orgãos genitais e seios femininos do que propriamente em saciar os seus instintos alimentares e de sobrevivência. Mau... muito mau... mas ainda assim um "interessante" veículo de algum entretenimento absurdo e idiota (motivo pelo qual não lhe dou apenas um ponto).
.

.
2 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário