domingo, 20 de novembro de 2016

Os Cravos e a Rocha (2015)

.
Os Cravos e a Rocha de Luísa Sequeira é um documentário em formato de curta-metragem presente na Selecção Oficial - Em Competição da XXIIª edição dos Caminhos do Cinema Português que decorre até ao próximo dia 26 de Novembro, em Coimbra.
Neste documentário são captados momentos da participação espontânea do realizador brasileiro Glauber Rocha pelas ruas de Lisboa onde captava as reacções do povo dias depois do 25 de Abril de 1974 e dos primeiros instantes da Democracia bem como a sua colaboração da obra colectivas As Armas e o Povo (1975) - na qual participaram ainda realizadores portugueses como António da Cunha Telles, António de Macedo, José Fonseca e Costa, Luís Galvão Teles, Fernando Lopes, João César Monteiro, Alberto Seixas Santos, Artur Semedo, António-Pedro Vasconcelos entre outros - aqui enquanto uma "personagem" da própria obra, ultrapassando limites e barreiras do convencional trabalho de realizador.
Rocha, personagem ímpar do cinema brasileiro, é aqui um elemento fundamental para a dinamização de um relato entre entrevistador e entrevistado aproximando-se do segundo para, com ele, recolher o registo único de uma época de transição em Portugal país onde, aliás, permaneceu entre 1980 e 1981 exilado da ditadura militar no Brasil para onde regressou depois de entrar em coma e onde morreu no mesmo ano.
Uma interessante premissa e projecto de documentário mas ao qual, no entanto, lhe falta um maior aprofundamento não só nas entrevistas efectuadas aos realizadores - na actualidade - como principalmente no material de arquivo que - deduzo - tenha muito mais para ser explorado... afinal, esta temática está ainda muito "fresca" e pouco dinamizada no imaginário cinematográfico português e aqui, com a abordagem externa de um realizador estrangeiro, teria sido interessante e pertinente uma exploração mais ampla do mesmo constituindo-se, ainda assim, como uma obra entusiasta e de pesquisa.
.
6 / 10
.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário