sexta-feira, 20 de novembro de 2009

The Unborn (2009)

Espírito do Mal de David S. Goyer é daqueles filmes de terror que nos mantém em tensão do início até ao final. Dito isto tudo o resto pode parecer irrelevante.
Estes filmes sobre possessões e espíritos podem normalmente ser uma coisa secante e sem graça, no entanto o ambiente criado neste filme consegue ser no mínimo enervante. Tudo muito escuro e com ausência de luz o trabalho de cinematografia foi extremamente bem conseguido e a banda sonora de Ramin Djawadi cria um ambiente ainda mais negro e tenso. Estas são de facto as duas melhores palavras para caracterizar este filme.
A história, como tantas outras sobre possessão, não foge ao habitual... um espírito que se quer apoderar de um corpo e que normalmente ou é de uma criança ou é de alguém mais frágil e com um passado pouco claro e sombrio e que muitos das vezes nem sabe da sua existência. Este Espírito do Mal fica fiel a esses pressupostos. No entanto, e ao contrário de tantos outros que são feitos a corer com o uso de muitos efeitos especiais e planos de câmera acelerados de forma a que não conseguimos perceber metade daquilo que se está a passar, aqui tudo é contado de uma forma calma e coerente de forma a que estejamos sempre atentos ao que se está a passar. E a verdade é que muitas das imagens que normalmente não chegamos a ver ou então nos dão com um qualquer efeitos especial que nem assusta, aqui temos tudo muito visível e claro aliado a um excelente trabalho de caracterização do "espírito" aqui interpretado por Ethan Cutkosky. Consegue um papel digamos "assustador".
Se normalmente os filmes de terror pouco ou nada me dizem além do divertir pelos poucos sustos que vão conseguindo pregar, este Espírito do Mal consegue ser não só uma boa forma de pregar esses mesmos sustos como consegue também ter uma história coerente e interessante e incomodar um tanto pela forma como foi realizado.
De facto para fazer um bom filme de terror não é preciso muita gritaria e efeitos especiais e cada momento. É preciso sim conseguir criar o ambiente perfeito para com "pouco" trabalho criar a ideia ou a imagem certa para que com simples olhares e expressões aterrorizar aqueles que o estão a ver.
Se poucos filmes de terror valem a pena ser vistos, este é daqueles que TEM de ser visto e que ainda consegue pregar uns sustos.

7 / 10

CinEuphoria Prémios'09 VOTAR AQUI

Sem comentários:

Publicar um comentário