terça-feira, 2 de agosto de 2011

Longe Demais (2008)

Longe Demais de Hugo de Sousa é um telefilme inserido na série da TVI Casos da Vida, que conta a história de Mónica (Carolina Scarpari), uma jovem que é agarrada por um homem (Jorge Silva) que a molesta. Este perturbador momento irá transformar a sua vida deixando-a desligada das pessoas que a rodeiam nomeadamente de Paula (Maria João Luís) e de Bruno (Miguel Ferreira Venâncio) o sempre fiel amigo que gosta dela.
O ponto forte deste telefilme, e que consegue ser dos melhorzinhos que a TVI produziu nesta "fornada", é que consegue transmitir alguma intensidade dramática ao drama vivido por esta jovem. Se de início a actriz que interpreta este telefilme consegue ter momentos francamente perturbadores (pela irritação que causa a prestação da pequena actriz), verdade seja dita que à medida que a acção desenvolve a sua prestação melhora em qualidade. Consegue por momentos largar aquele registo mais irritante quase de menina mimada para passar a dar um retrato fiel de uma jovem que passara por um sério acontecimento traumático. Afirmo que foi uma evolução bastante positiva.
Assim como positiva é a prestação de Maria João Luís que dá corpo e alma ao retrato de uma mãe devastada pela inactivdade das autoridades e pelo afastamento provocado pela sua própria filha. Confirma (se é que ainda precisava) a sua excelente qualidade interpretativa.
Como secundários temos ainda esses grandes vultos que são Vítor Norte e São José Correia. O primeiro interpreta o psicólogo da polícia que acompanha este caso. Um papel reservado mas crucial que estabelece a ligação entre as vítimas e as autoridades, num registo muito mais calmo e ponderado, longe daquilo a que este actor nos tem vindo a habituar.
No entanto São José Correia tem aqui uma interpretação longe de mostrar o "fogo" que tem dentro de si. Tem uma personagem muito apagada, como amiga da mãe da vítima, algo que não a deixa brilhar e mostrar todo o seu potencial, mesmo considerando que tem aqui uma prestação secundária.
Como disse, e reafirmo, este cosnegue ser dos melhores telefilmes que a TVI produziu se bem que longe, muito longe, daqueles que há já alguns anos a SIC havia feito. No entanto consegue, de entre todos aqueles deste canal, que se destaca de uma forma mais equilibrada e positiva e seria de esperar que este canal tivesse continuado com a produção dos mesmos ainda que alguns fossem mais fraquitos. Está na altura de os retomarem (novos telefilmes e não a repetição dos mesmos), e que a sua qualidade aumente porque actores capazes e histórias interessantes estou certo que não faltam.
.
6 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário