sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Eu Não Quero Voltar Sozinho (2010)

.
Eu Não Quero Voltar Sózinho de Daniel Ribeiro é uma excelente e premiada curta-metragem brasileira que nos fala de uma história sobre o despertar para o amor adolescente.
Leonardo (Ghilherme Lobo) é um jovem invisual que tem como única amiga Giovana (Tess Amorim) até ao dia em que chega Gabriel (Fabio Audi), um novo aluno para a escola e que trava amizade com os dois amigos.
Enquanto Giovana gosta de Leonardo um pouco mais do que uma mera amiga, este sente em Gabriel aquele por quem quer para seu namorado. Irão estas amizades e sentimentos manter-se unidas e fiéis?
À semelhança do que se passa com Café com Leite, a outra obra de Daniel Ribeiro já anteriormente comentada, aquilo que consegue ser mais apelativo neste filme é o facto de abordar uma história adolescente homossexual sem recorrer a clichés muito abordados, e na maior parte das vezes esbatidos, onde a sexualidade precoce está sempre na ordem do dia. Aqui, pelo contrário, valorizam-se os afectos e a amizade como elementos fundamentais para qualquer relação.
A descoberta, a amizade incondicional e sobretudo o amor são, acima de tudo, as pequenas grandes mensagens que este filme pretende transmitir através da simplicidade e sem subterfúgios que pudessem fazer perder o seu conteúdo.
Não só da excelente realização de Daniel Ribeiro é feito o filme, mas também das brilhantes interpretações deste três jovens actores que a manter-se assim espera-os uma carreira longínqua e bem delineada estando os três, sem excepção, de parabéns.
Li algures que se esperava uma longa-metragem a partir deste filme... se assim se confirmar e a manter-se a linha que guia a história, estou certo que será um filme que não só irá ser sucesso de bilheteira como também uma longa-metragem com qualidade suficiente para representar o Brasil em muios festivais internacionais de cinema e também, quem sabe, nos Oscars.
É uma curta-metragem que nos faz querer ver mais e que todos os seus dezessete minutos são de uma qualidade inigualável. Altamente recomendado.
.
.
9 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário