segunda-feira, 18 de junho de 2012

Men in Black 3 (2012)

.
Homens de Negro 3 de Barry Sonnenfeld recupera a dupla de imbatíveis agentes secretos que controlam a actividade alien na Terra, J (Will Smith) e K (Tommy Lee Jones), nesta que é a sua terceira colaboração, tendo já passado dez anos desde que se haviam encontrado pela última vez.
Nesta terceira aventura dos Homens de Negro, Boris (Jemaine Clement) um perigoso alien de uma espécie em extinção, foge da sua prisão lunar com o único objectivo de exterminar o homem que o prendeu, o agente K (Tommy Lee Jones).
Quando K desaparece misteriosamente e ninguém à excepção de J (Will Smith) se recorda dele, este decide regressar ao passado e reencontrar K (Josh Brolin) e conseguir assim capturar o jovem Boris e acabar com os seus malévolos planos de destruição do planeta.
As interpretações de Smith e Tommy Lee estão, como não poderia deixar de ser, ao seu melhor nível e fazem justiça aos seus dois antecessores. No entanto, se é verdade que Tommy Lee Jones aparece aqui um pouco mais apagado do que nos outros dois filmes, não deixa também de ser verdade que lhe foi encontrado um substituto à altura graças ao "rejuvenescimento" da sua personagem através da prestação de Josh Brolin que consegue captar muita da energia de Jones e, desse modo, ser francamente credível em nos convencer que são de facto a mesma pessoa.
No entanto há uma ausência que, por muito secundária fosse nos anteriores filmes aqui é sentida. Rip Torn, como o agente "Zed" que comandava as "tropas", é aqui substituído após a sua morte pela agente O (Emma Thompson), que dá um pequeno ar de sua graça numa interpretação que não lhe é típica mas que consegue agarrar e torná-la muito própria através do seu charme "brit".
A saga consegue através da "reciclagem" das personagens fixas e da adicção de outras tantas, ter uma continuidade saudável que acaba por nos fazer esperar já por mais um capítulo onde estes tão bravos agentes salvam, uma vez mais, o planeta da próxima ameaça alienigena que insiste em fazer da Terra o seu mais recente "lar" ou alvo de destruíção.
E também não deixa de ser verdade que o humor sarcástico e piadas de circunstância alternados com bons momentos de acção e aventura nos mais inesperados locais, que o digam os tripulantes da Apolo que tinham a Lua como objectivo, estão presentes e conseguem cativar-nos desde o início. A simpatia que este conjunto de tão agradáveis personagens conseguiu reunir junto do público prova que está para ficar e que não estamos cansados das suas aventuras.
A completar o filme temos obviamente de referir a tão característica banda-sonora de Danny Elfman e a excelente caracterização das personagens alienigenas que conseguem dar sempre um toque de inovação a cada filme que passa.
Este filme prova assim que o regresso dos Homens de Negro era aguardado e com boas razões para tal, e que eles estão "aí" e tão enérgicos como da primeira vez. Principalmente para os fãs dos dois primeiros, este filme não pode deixar de ser visto pois é, garantidamente um bom revivalismo da dupla e seus parceiros do bem... e do mal.
.
.
7 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário