sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Goya de Honor 2015

.
A Academia Espanhola de Cinema revelou recentemente que o homenageado com o Goya de Honor 2015 será o actor Antonio Banderas.
Banderas que ganhou fama internacional graças à sua colaboração com Pedro Almodóvar durante os anos 80 e com quem teve aliás a sua estreia cinematográfica em Laberinto de Pasiones (1982) tendo repetido a colaboração com os filmes Matador (1986), La Ley del Deseo (1987), Mujeres al Borde de un Ataque de Nervios (1988), Átame! (1989) e depois de um interregno de 22 anos regressou a esta colaboração através de La Piel que Habito (2011) e Los Amantes Pasajeros (2013). Três destas colaborações - Matador, Átame! e La Piel que Habito - valeram-lhe nomeações aos Goya de Melhor Actor da Academia Espanhola de Cinema em 1987, 1990 e 2012 respectivamente.
Segundo Banderas durante a conferência de imprensa este Goya "permite fazer um balanço, uma pausa e olhar para trás. Tive (disse) o imenso prazer de rodar com Fernán-Gómez, López Vázquez o Agustín González, os grandes do cinema espanhol e ainda hoje tenho o privilégio de poder seguir a olhar para o futuro". Este reconhecimento tem para ele "uma parte de recompensa e uma parte de estímulo. Dizem que os prémios não são importantes, mas isso é só até quando os entregam. Nesse bonito percebe-se o bonito que é quando valorizam a tua trajectória".
Com uma carreira na qual se destacam as participações cinematográficas com Carlos Saura em filmes como Los Zancos (1984), Dispara! (1993) e com quem se encontra em filmagens de 33 Días (com estreia prevista para 2015) ou com Fernando Trueba em Two Much (1995) pela qual recebeu a sua quarta nomeação ao Goya de Melhor Actor ou com Vicente Aranda em Si te Dicen que Caí (1989), Antonio Banderas é ainda detentor de uma extensa carreira internacional onde se destacam as colaborações com Robert Rodríguez para o quem interpretou Desperado (1995), Spy Kids (2001), Once Upon a Time in Mexico (2003) e Machete Kills (2013), com Bille August em The House of Spirits (1993) para o qual rodou com Meryl Streep, Winona Ryder, Jeremy Iron e Glenn Close em Lisboa e ainda Jonathan Demme para o filme Philadelphia (1993). Esta carreira internacional levou-o ainda a participar nos filmes Interview with the Vampire: The Vampire Chronicles, de Neil Jordan (1994), Assassins, de Richard Donner (1995), Evita, de Alan Parker (!996) pelo qual recebeu uma nomeação ao Globo de Ouro da Hollywood Foreign Press Association enquanto Melhor Actor num Filme Musical, The 13th Warrior, de John McTiernan (1998), com Martim Campbell nas duas incursões ao mito de Zorro em The Mask of Zorro (1998) - segunda nomeação ao Globo de Ouro da HFPA de Melhor Actor de Comédia e o Prémio do Público de Melhor Actor nos European Film Awards - e The Legend of Zorro (2005), Femme Fatale, de Brian De Palma (2002), Frida, de Julie Taymor (2002), And Starring Pancho Villa as Himself, de Bruce Beresford (2003) - pelo qual recebeu a sua terceira nomeação ao Globo de Ouro de Melhor Actor em Mini-Série ou Telefilme e uma nomeação ao Emmy -, Imagining Argentina, de Christopher Hampton (2003), The Other Man, de Richard Eyre (2008), Thick as Thieves, de Mimi Leder (2009), You Will Meet a Tall Dark Stranger, de Woody Allen (2010), Puss in Boots, de Chris Miller (2011), Haywire, de Steven Soderbergh (2011) ou Black Gold, de Jean-Jacques Annaud (2011), estando neste momento em filmagens para o novo filme de Terrence Malick a estrear em 2015, Knight of Cups.
Em 1999, Antonio Banderas teve a sua estreia por detrás das câmaras ao realizar Crazy in Alabama, o qual foi protagonizada por Melanie Griffith - então sua mulher - que lhe granjeou o European Film Award - European Achievement in World Cinema (prémio para o qual já havia estado nomeado graças a The Mask of Zorro) e a nomeação ao Leão de Ouro do Festival Internacional de Cinema de Veneza.
Finalmente, e entre outros, Banderas seria ainda nomeado a um quinto Goya enquanto produtor do Filme de Animação Justin and the Knights of Valour e foi ainda galardoado com o Prémio Donostia Carreira do Festival Internacional de Cinema de San Sebastian em 2008.
Foi durante esta conferência de imprensa que Banderas disse "esperar enviar uma mensagem de optimismo aquando da recepção do Goya de Honor. O cinema espanhol tem sido magnífico e creio (disse) que mais do que nunca temos motivos de celebração. Esta mensagem é baseado no capital humano que manejamos e que é fascinante ver o talento das novas gerações".
A cerimónia dos Goya - prémios da Academia Espanhola de Cinema - serão entregues a 8 de Fevereiro de 2015 em Madrid.
.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário