domingo, 19 de outubro de 2014

A Lã e a Neve (2014)

.
A Lã e a Neve de João Vladimiro é um documentário português presente na Competição de Longas-Metragens da mais recente edição do DocLisboa a decorrer na Culturgest e Cinema São Jorge, em Lisboa.
Madalena Victorino marcou a arte e a comunidade bem como a sua relação entre artistas e população para quem dirige os espectáculos que encena. Este documentário acompanha a direcção de um espectáculo que se propõe apresentar em Leiria e a forma e problemas que estão inerentes a um espectáculo artístico colectivo onde todos precisam de encontrar a sintonia perfeita para a execução do trabalho a que se propõem.
Quando as diferentes dinâmicas colidem entre aquele que lidera e aqueles que são liderados, coloca-se a questão se, no final, o espectáculo irá estar de pé.
João Vladimiro tenta através de A Lã e a Neve apresentar por um lado as linhas que dinamizam e sustentam toda uma rede de relações pessoais e profissionais que se tendem a estabelecer num trabalho de equipa e que, em última análise, se pretendem consolidar para fortalecer a apresentação de um trabalho final, neste caso, artístico sob a forma de um bailado - os finos fios da lã, sempre frágeis mas persistentes. Por outro, temos a ligeireza dessas mesmas relações que demoram a ser estabelecidas, primeiramente formando o chão por onde caminhar para pôr de pé um espectáculo mas sem esquecer que esse mesmo chão é fino e fácil de quebrar, numa ilustração sobre as relações humanas entre diversos profissionais de uma mesma área que se encontram em polos diferentes dessa mesma relação - líder e liderados.
Interessante do ponto de vista da criação de relações profissionais, A Lã e a Neve está longe de ser um documentário dinâmico na abordagem às relações humanas que se esperariam existir e que, de certa forma, fortaleceriam a própria relação laborar que se tinha como primeiro intuito. Vago, disperso e por vezes monótono, este documentário que não termina da forma como se esperaria depois de toda uma produção aparatosa e intensa, apaga-se com ainda menos intensidade do que aquela com se que iniciou onde todo um conjunto de profissionais - mais ou menos dispostos e entregues à causa - se preparavam para iniciar um novo projecto. Morno, muito morno, cairá facilmente no esquecimento pela sua falta de mensagem... ainda que tentada.
.
4 / 10 
.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário