terça-feira, 1 de novembro de 2011

O Vôo da Papoila (2011)

.
O Voo da Papoila de Nuno Portugal foi para mim uma das grandes surpresas não só da edição do Córtex deste ano como mesmo do cinema português.
A história deste filme cruza uma fotografia e uma canção, da qual pus um extraordinário segmento aqui, com três marcantes personagens. Sebastião (Fernando Taborda) o fotógrafo, Joaquim (Fernando Ferrão) o militar e Rui (Filipe Costa) a criança que aparece na fotografia, reencontram-se trinta anos depois para uma exposição fotográfica onde se pretende recriar aquele momento tão importante e decisivo para a liberdade de Portugal.
Sebastião agora um homem de idade avançada contacta Joaquim, o militar que agora é um alcoólatra e Rui, a criança que agora é um sem-abrigo em Lisboa. Aquela fotografia da qual todos fizeram parte é agora uma simples, longínqua e apagada lembrança de todos os sonhos e esperanças que a liberdade lhes guardava.
Muito já tinha ouvido falar sobre esta curta-metragem. Foi ela um dos motivos pelos quais quis ir ao Córtex para confirmar tanto do que tinha ouvido e aquilo que confirmo sim é que corresponde a tudo e é ainda muito mais.
A história ficcionada não poderia corresponder àquilo que, arrisco dizer, ser realmente o sentimento actual de tantos e tantos portugueses. A esperança e a liberdade que percorreram o sentimento dos portugueses nesses idos anos 70 e que percorreram pela década seguinte, na qual eu nasci, está agora completamente apagada. O mesmo se poderá aplicar aos sonhos... extintos... inexistentes. Tão actual está este filme.
Normalmente, e sempre que me é possível, escolho uma frase do filme para colocar aqui nestes meus comentários. Com este tive de escolher duas por terem um tão forte impacto não só na história em si como também, e se formos pensar nisso, na realidade actual que vivemos. Sem grandes dissertações sobre as mesmas apenas as deixo aqui para aqueles que quiserem refletirem.
.
Somos Livres
Não Voltaremos Atrás
.
.
"Joaquim: O rapaz já deu tudo o que tinha a dar... Já demos todos."
.
10 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário