domingo, 18 de dezembro de 2011

Harry Potter and the Goblet of Fire (2005)

.
Harry Potter e o Cálice de Fogo de Mike Newell é o quarto título desta saga que dominou as atenções de miúdos, e graúdos também há que admiti-lo, durante uma boa parte da primeira década deste novo milénio.
No ano em que a famosa escola de Hogwarts recebe um torneio de magia entre três importantes escolas, quatro nomes de alunos são escolhidos (ao contrário dos habituais três), e como já calculamos, o nome de Harry Potter é um dos seleccionados.
Quando todos pensam que Potter apenas procura protagonismo e se inscreveu indevidamente no torneio, iniciam-se as difíceis provas que não só põem à prova os conhecimentos deste jovem mágico, como também são uma forma de finalmente trazer de volta à vida a figura daquele que todos temem, Voldemort (Ralph Fiennes).
Já admiti anteriormente que só neste ano revi os três primeiros títulos desta famosíssima saga, e este vi pela primeira vez. Curiosamente, e ao contrário do esperado, mais jovem pouco ou nada liguei a este tipo de filmes e agora vejo e assumo-me como um fã deste tipo de histórias. Não só pelas histórias bem pensadas e pelos argumentos que não deixam pontas soltas por justificar, pelo menos não as óbvias que retiram interesse ao filme porque as outras que nos fazem aguardar pelo seguinte, essas sim, ficam todas em aberto como deve ser, mas também pelo facto de serem filmes que reunem um conjunto bem interessante e apelativo de jovens e não tão jovens talentos do cinema britânico que qualquer cinéfilo gosta de (re)ver nos mais diferentes registos, a fantasia inclusivé.
Dito isto, há que ser honesto e confessar que em termos visuais e técnicos este conjunto de filmes está francamente bem feito. A todos os níveis. Não só temos excelência no guarda-roupa da autoria de Jany Temime que dos momentos iniciais, os únicos aliás, em que temos um vestuário moderno passamos quase sem nos apercebermos para um estilo místico e de fantasia que quase nos faz lembrar um filme de época, e tudo feito de uma forma tão harmoniosa que, na prática, quase nem pensamos na alternância destes dois "mundos".
E não só de um excelente guarda-roupa é feito este filme. É certo que os efeitos especiais são magníficos, e basta para isso pensarmos nos segmentos subaquáticos ou da recriação dos dragões e que nos transportam, pelo menos aos fãs do género, para momentos de puro prazer e de acção, porque também dela está este filme cheio.
E finalmente há que falar nos actores, pois este filme também é um encontro de grandes interpretações por um vasto conjunto de actores que espelham estar no sítio certo. Temos para todos os gostos. Os eternos heróis de serviço como Emma Watson ou Rupert Grint e que encontram, mais uma vez, em Daniel Radcliffe o rosto de Harry Potter. Ou então nomes mais sonantes do cinema britânico, e não só, como Alan Rickman, Maggie Smith, Brendan Gleeson, Jason Isaacs, Robert Pattinson (então ainda um "alegre" desconhecido), Miranda Richardson, Gary Oldman, Julie Walters, Ralph Fiennes, Helena Bonham-Carter ou Michael Gambon... Resumindo, um perfeito desfile daquilo que de melhor as terras britânicas têm dado ao cinema mundial.
E de resto... simplesmente há que admitir a mais pura das realidades... Este filme, tal como os demais títulos da saga que muitos de nós temos vindo a acompanhar ao longo dos anos, ou mais recentemente como é o meu caso, estão repletos de puro entretenimento que aglutina tantos e diferentes estilos cinematográficos, colocando-o(s) assim no patamar perfeito para poder agradar a uma vasta audência, como na prática se verifica. Temos de tudo... Drama, suspense, acção, aventura e fantasia... A bem ver, não há ninguém que escape com um leque tão vasto de estilos concentrados num mesmo filme, e é isso que, em certa medida (se não mesmo toda), faz com que tenham a legião de fãs que estes filmes têm e, acima de tudo, seja uma saga que irá, com toda a certeza, marcar a cinematografia mundial. Eu, pelo menos, confesso ser já um fã. E é certo que quanto mais estes filmes desenvolvem, mais se espera pelo título seguinte e ver quais as aventuras e missões em que este grupo de jovens feiticeiros se envolvem... (ainda não vi os últimos dois títulos por isso...).
Assim, e resumindo tudo isto num comentário bem mais breve... é puro entretenimento para toda a família.
.
.
8 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário