quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Doomsday (2008)

Doomsday - Juízo Final de Neil Marshall é daqueles filmes que estreiam curiosamente na mesma altura em que assuntos semelhantes correm de boca em boca na realidade. Coincidências à parte e falando do filme...
Em aceleração do início até ao final temos de tudo... Os iniciais momentos que tentam ser dramáticos (para o tipo de filme que é claro) mas que não caem em lamechices. Assistimos a umas quantas cenas mais ao modo nojento onde uns e outros vomitam tudo quanto têm dentro do organismo. Uns fogem... Outros não. O que terá acontecido àqueles que fogem? Mais tarde saberemos!
Num mundo em desordem e onde o caos é rei assistimos a uma civilização perdida onde um estilo "mixado" entre Mad Max e a saga 28 Dias/Semanas Depois impera. Perseguições alucinantes com os novos veículos alterados, muito a lembrar a saga Mel Gibson mas sem cair em imitações baratas nos oferecem os momentos mais alucinantes do filme. O virus por sua vez propaga tal e qual os 28 Dias... e a caracterização dos intervenientes também não está longe. A diferença aqui é que existe a hipótese de procurar uma cura e também que os governantes pouco se estão a preocupar com os desgraçados que ficaram infectados.
Pelo meio a dar corpo e alma à salvadora da nação temos Rhona Mitra (Eden no filme) que assume assim a originalidade de termos uma mulher de armas que tenta salvar o mundo, e novamente, sem qualquer tipo de sentimentalismos ou emoção, mas apenas com a força bruta do seu músculo.
Depois de um conjunto sem fim de sequências de acção, e todas bem feitas sem ficar a dever nada aos filmes anteriormente referidos, chegamos ao fim que suspeito abre a porta a uma sequela que mais dia menos dia teremos por aí nas salas de cinema.
Quanto ao filme em si tal como disse faz umas cópias/homenagens abertas e declaradas a uns quantos filmes que já vimos anteriormente não deixando no entanto nada ao acaso e muito menos a pensarmos que este é apenas o irmão mais pobre dos anteriores. O filme vale por si só e são várias dezenas de minutos de entretenimento e acção garantida e de qualidade. Para quem aprecia o género de filme tenho a certeza que não se irá arrepender de o ver, se bem que, tal como eu, fica a vontade que o filme tivesse pelo menos mais meia-hora mas, como disse, a sequela deve estar para qualquer dia em breve.

"Kane: Like so many epidemics before, the loss of so many lives began with a single microscopic organism. It's human nature to seek even the smallest comfort in reason, or logic for events as catastrophic as these. But a virus doesn't choose a time or place. It doesn't hate or even care. It just happens."

8 / 10

CinEuphoria Prémios'09 VOTAR AQUI

Sem comentários:

Publicar um comentário