terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Der Baader Meinhof Komplex (2008)

O Complexo de Baader Meinhof de Uli Edel é um interessante e muito bem feito relato sobre o grupo terrorista conhecido como Baader-Meinhof que provocou uma vaga de atentados e assassinatos durante a década de 70 na Alemanha e em alguns casos com repercussões noutros países.
O relato inicial do filme obriga-nos, pelos motivos apresentados, a nutrir alguma simpatia pelos ideais do grupo e pelos seus objectivos e acções, no entanto, aquilo que começou por ser um grupo, filhos da geração nazi, e com ideais humanistas e de liberdade, rapidamente se desvinculou destas noções para abraçar a violência e um conjunto de ideais baseados não no que apregoavam mas sim na violência e no caos. A eles ficaram ligados directa ou indirectamente ataques terroristas como a embaixadas ou mesmo a Operação Setembro Negro nos Olímpicos de Munique em '72.
Uli Edel dirige aqui um relato interessante sobre uma etapa da História recente da Europa, em concreto da Alemanha, não só com algum drama mas também factos e reconstituições dos acontecimentos ao estilo documentário mas para um filme extremamente bem conseguidos e inseridos nas interpretações dos respectivos actores.
As interpretações que nos entregam Martina Gedeck no papel de Ulrike Meinhof, Moritz Bleibtreu no papel de Andreas Baader (nomeado para o European Film Award de Melhor Actor em 2009), e Johanna Wokalek como Gudrun Ensslin secundados por Bruno Ganz, Aexandra Maria Lara e Stipe Erceg são francamente convincentes e perfeitas.
Para um filme dramático consegue igualmente uma inserção das sequências de acção e de maior violência credível e com um seguimento lógico e funcional. Não existe aqui qualquer desfazamento entre um e outro momento dotando o filme de um ritmo interessante e apelativo para o espectador.
O Complexo de Baader Meinhof é apenas mais um exemplo de como o cinema Europeu está vivo e de boa saúde, e como tal recomendável, e que mostra também que existe aqui no Velho Continente um conjunto infindável de histórias que podem ser contadas, e bem, de forma a atrair um cada vez maior número de espectadores às salas de cinema para o ver e com muita qualidade.
Bom argumento, boa banda-sonora, boas interpretações, boas sequências de acção, bom dramatismo, bom relato dos factos. Basicamente um bom filme que só é de lamentar não ter estado mais tempo nas salas de cinema.




10 / 10


CinEuphoria Prémios'09 VOTAR AQUI

Sem comentários:

Publicar um comentário