sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Boy A (2007)

Rapaz A de John Crowley é um extraordinário filme sobre o conflito entre a (im)possibilidade de serem atribuídas segundas oportunidades.
Depois de em criança ter morto acidentalmente outra criança Jack, magnificamente interpretado por Andrew Garfield, sai da prisão sem ter nada nem ninguém. Não tem família, não tem amigos, não tem trabalho nem casa. Nada. Toda a sua vida ficou assente num acto pelo qual pagou até então.
Com o auxílio do homem que o vai voltar a inserir na sociedade consegue um trabalho e começa a formar as suas primeiras amizades e um relacionamento até que salva uma pessoa depois desta ter um acidente. Aqui o seu rosto volta a estar nos jornais por ser um herói mas rapidamente se descobre o seu passado.
Depois deste novo trágico acontecimento a sua liberdade é novamente retirada quando sai do anonimato e todos lhe voltam as costas de novo. Vindo de uma família disfuncional e com um passado turbulento, qanto tempo irá aguentar e resistir?
Rapaz A é um fantástico filme sobre as oportunidades e sobre as ligações e relações humanas. Até que ponto as podemos ter e conquistar, até onde elas nos são de certa forma oferecidas e com que facilidade nos podem ser retiradas. Especialmente isto. Até que ponto as nossas relações são de facto sólidas que ao serem abaladas não desaparecem. Relações efémeras que não assentam em nada e que facilmente desaparecem ao primeiro sinal de adversidades.
Essencialmente é um retrato sobre o quão sózinhas estão as pessoas e de como esta solidão pode de facto isolar, destruir e reduzir a nada um ser humano.
Rapaz A é um brilhante filme com um argumento tocante e uma banda-sonora sensível e emocionante da autoria de Paddy Cunneen, que venceu quatro BAFTA de televisão incluindo o de Melhor Actor para o extraordinário e sensível desempenho de Andrew Garfield.



10 / 10

CinEuphoria Prémios'09 VOTAR AQUI

Sem comentários:

Publicar um comentário