quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Chueca (2012)

.
Chueca de Sergio Beator é uma curta-metragem de ficção espanhola cuja acção se desenrola no bairro madrileno onde todas as pessoas acabam por se cruzar.
Nesta curta-metragem encontramos três casais. O primeiro que acaba por manifestar os primeiros sinais de enamoramento e que se descobrem quase inocentemente. O segundo que se encontra à beira de uma ruptura violenta que, no entanto, se deixa dominar por um desejo que toma conta dos seus pensamentos e finalmente um terceiro casal que também ele à beira da separação mas, neste caso, esta precede a desilusão que acaba por se sentir no ar.
A premissa de Chueca é, de certa forma, interessante por querer retratar um conjunto de situações amorosas que se iniciam, terminam ou mesmo reconciliam nas ruas de um dos mais movimentos bairros da capital espanhola. No entanto pelo caminho da execução desta curta-metragem, e esquecendo os vários detalhes técnicos que precisariam de uma clara melhoria, Chueca acaba por se transformar num objecto banal e sem a vida esperada não só na sua história como principalmente nas suas personagens que têm - teriam - tanto por contar e por ser explorado sem que a limitação temporal desta curta-metragem fosse um impedimento para o mesmo.
Não querendo classificar este filme curto como um objecto oco ele é, no entanto, o resultado final de uma história que se quis contar mas que se esqueceu de dar uma alma e um sentido a todas aquelas personagens que se limitam a deambular por um bairro que se tinha cheio de vida. Para lá de alguns lugares comuns e frases feitas sobre as relações, ou aquilo que delas se espera, Chueca não tem nada de novo para poder apresentar quer na sua história quer na construção das suas personagens.
.

.
3 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário