domingo, 10 de outubro de 2021

Granville Adams


.
1963 - 2021
.

domingo, 3 de outubro de 2021

Globos de Ouro SIC / Caras 2021: os vencedores

.

Decorreu esta noite no Coliseu dos Recreios, em Lisboa a vigésima-quinta gala dos Globos de Ouro anualmente entregues pela SIC e pela revista Caras. Depois de um ano em que os troféus não foram entregues devido à crise sanitária originada pela pandemia da COVID-19, foi A Herdade, de Tiago Guedes o grande vencedor da noite ao arrecadar dois troféus incluindo o de Melhor Filme dos últimos dois anos.
São os vencedores:

.
Cinema
Filme:
A Herdade, de Tiago Guedes
Actor: Albano Jerónimo, A Herdade
Actriz: Lúcia Moniz, Listen
Prémio 25 Anos:
Teresa Villaverde

.

.

Globos de Ouro SIC / Caras 2021: Cinema - Prémio 25 Anos

.

.
Teresa Villaverde
.

Globos de Ouro SIC / Caras 2021: Cinema - Filme

.

.
A Herdade, de Tiago Guedes (real) e Paulo Branco (prod.)
.

Globos de Ouro SIC / Caras 2021: Cinema - Actor

.

.
Albano Jerónimo, A Herdade
.

Globos de Ouro SIC / Caras 2021: Cinema - Actriz

.

.
Lúcia Moniz, Listen
.

sábado, 2 de outubro de 2021

Piélagos en Corto - Festival Internacional de Cine 2021: os vencedores

 

.

Terminou há instantes a cerimónia de encerramento da 11ª edição do Piélagos en Corto - Festival Internacional de Cine no Cine-Teatro Vimenor em Vioño de Piélagos. Distancias, de Susan Béjar foi a grande vencedora da noite ao ser declarada a Melhor Curta-Metragem Nacional com o troféu Dunas de Liencres enquanto que Lo Efímero, de Jorge Muriel saiu premiada com dois troféus.
Foram os vencedores:
.
Dunas de Liencres
Internacional: Alive, de Jimmy Olsson (Suécia)
Nacional: Distancias, de Susan Béjar
Cantábria: Confesiones de un Asesino en Ciernes, de Rogelio Sastre
Puesta de Largo: Estándar, de Fernando González Gómez e El Increíble Finde Menguante, de Jon Mikel Caballero
.
Costa Quebrada
Ahora Cuentan Ellas: Ese Verano nos Quedamos en Casa, de Noelia R. Deza
LGTBIQ+: Soy, de Bárbara Camarero Salas
Realização: Jorge Muriel, Lo Efímero
Realização Revelação: Carmen Córdoba, Roberto e Paco Ruiz, Tres Veces
Argumento: Jorge Muriel, Lo Efímero
Menção Especial: Niko Verona, Estándar - actor
Menção Especial: Iría del Río, El Increíble Finde Menguante - actriz
Menção Especial: Jon Mikel Caballero, El Increíble Finde Menguante - realização
.
Valdearenas
Honor: Javi Prada e Kiko Prada
Nuevos Valores: María Veloso
.
Canallave
UnoCortoRapidito: Sito Pilota, de Adrián Alonso Daza
OnceSequenceShot: Rémora, de Javier Serna Cacho e Javier Gutiérrez Martín
Nomecorto: Marta, de Igor Sánchez
59Segundos: Te Qui..., de Álvaro Cantero
Conecta2x2: Cita Cruda, de Claudia Salmón
DeLorean: Leica Story, de Raúl Mancilla
Prémio do Público Cantábria: Siniestro Total, de Olga Vázquez
.

.

sexta-feira, 1 de outubro de 2021

Turment (2021)

.

Turment de Marcos Sastre (Espanha) é uma das curtas-metragens que concorrem ao Prémio Canallave do Público que na 11ª edição do Piélagos en Corto irá premiar um filme curto da Cantábria.
Uma floresta. Casas abandonadas. Um espaço onde a vida parece não existir mais. Não se escutam sons e o céu parece mesclar-se com a terra. O que reside nas sombras?
O espectador, enquanto observador participante de todo um espaço que parece estar despovoado, caminha pelos espaços que o realizador decide "abrir" para o desenrolar da sua acção facilitando apenas parcos espaços ou rasgos de luz que nos permitem decifrar aquilo que se encontra realmente por detrás das referidas sombras. Encontramos sim um registo quase exaustivo - pelo menos dentro daqueles locais -, de espaços abandonados e desertificados que apenas se afirmam como marcos de um passado que já não existe.
Ao som de um "I'm in heaven" existe um "fantasma" que paira e acompanha o espectador. Sentimos que existe algo para lá da nossa compreensão e que precisa ou deveria ser revelado mas que, ao mesmo tempo, nunca chega a uma concretização que nos permita perceber para onde o realizador pretende levar esta dinâmica. Se o tal ambiente desconcertante já se afirmou, a realidade é que funciona possivelmente como um título experimental mas não como uma ficção onde exista uma linha ficcionada coerente para que se assuma uma história. Caminha-se de forma errante sem que se pretenda alcançar um local em concreto ou, por sua vez, existe a necessidade do realizador em revelar um estado mental desconcertante de alguém - talvez esse "alguém" que o espectador incorpora ao assumir-se como um observador dos espaços -, cuja sanidade já está francamente alterada. Por outro lado... terá sido raptada esta mulher que a assumimos como tal pelos gritos que escutamos? Terá ela morrido? Será ela uma aparição neste espaço distante e deserto?
Talvez dinâmico enquanto um filme experimental cujo argumento pretende revelar o que está para lá dessa tal sanidade perdida mas, no entanto, Turment perde-se no lirismo de uma história que não se concretiza de facto deixando pairar no ar essa fronteira entre o real e o imaginado, a loucura e a possessão e um real que está para lá de qualquer réstia da nossa compreensão.

.

3 / 10

.

.