segunda-feira, 16 de setembro de 2019

Shortcutz Viseu - Sessão #131

.
É já no próximo dia 20 de Setembro - sexta-feira - que o Shortcutz Viseu regressa para a Sessão #131 e, desta vez, inteiramente dedicada ao público mais jovem numa extensão do Festival Internacional de Cinema de Curtas-Metragens de Vila do Conde.
Na sessão serão assim exibidas um conjunto de curtas-metragens de animação sendo elas Le Tigre sans Rayures, de Raul 'Robin' Morales Reyes (França/Suíça), Matches, de Géza M. Tóth (Hungria), Pouset Draka, de Martin Smatana (Rep. Checa/Eslováquia/Polónia), Kids, de Michael Frei (Suíça), Le Rêve de Sam, de Nolwenn Roberts (França) e ainda Bamboule, de Emilie Pigeard (Bélgica/França).
A Incubadora do Centro Histórico recebe assim mais uma vez uma sessão do Shortcutz Viseu e, esta semana, a partir das 14 horas da próxima sexta-feira dia 20 de Setembro.
.
.

domingo, 15 de setembro de 2019

MOTELx - Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa 2019: os vencedores

.
Terminou hoje a décima-terceira edição do MOTELx - Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa que decorreu no Cinema São Jorge desde o passado dia 10 de Setembro e pelo qual passaram dezenas de obras nas mais diversas secções.
Foram os vencedores:
.
Prémio MOTELx - Longa-Metragem Europeia de Terror: Papa, Sdokhni, de Kirill Sokolev
Menção Especial: The Hole in the Ground, de Lee Cronin
.
Prémio do Público: Midsommar, de Ari Aster
.
Prémio MOTELx - Curta-Metragem Portuguesa de Terror: Erva Daninha, de Guilherme Daniel
Menção Honrosa: Häuschen - A Herança, de Paulo A. M. Oliveira e Pedro Martins
.
.

Roberto Leal

.
1951 - 2019
.

sábado, 14 de setembro de 2019

Marco Parodi

.
1943 - 2019
.

Feliz Natal, Sr. Monstro (2019)

.
Feliz Natal, Sr. Monstro de João Pais da Silva e André Rodrigues (Portugal) é uma das dez curtas-metragens em competição ao Prémio MOTELx de Curta Portuguesa de Terror nesta décima-terceira edição do MOTELx - Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa a decorrer no Cinema São Jorge até amanhã dia 15 de Setembro.
Na noite de Natal uma menina (Luana Lina) percorre os corredores de um centro comercial abandonado quando encontra um homem vestido de Pai Natal (Fernando Rodrigues) que ali procura algo. Mas... o que poderá estar por ali escondido?!
A atmosfera criada nesta curta-metragem consegue ser o seu elemento mais forte. Se inicialmente o espectador compreende que aquilo que observa é apenas um (mais um) espaço abandonado fruto de uma qualquer crise económica e financeira que levou a comunidade consumista a retrair os seus gastos, cedo se apercebe que aquele espaço é sim o fruto de uma outrora opulenta sociedade de consumo que, graças a um qualquer cataclismo social, se transformou num espaço de memória daquilo que outrora "foi". O mundo e os símbolos do poder económico que conhecemos hoje são aqui o espelho de um passado distante para uma jovem como a aqui representada por Luana Lima. O mundo, como o conhecemos, terminou... as causas, consequências e efeitos desconhecemos para além deste óbvio fim. O consumo terminou. A sociedade de comunicação é agora inexistente. E o conhecimento, esse... é apenas pertença dos mais velhos ou, pelo menos, daqueles que o tiveram, ainda que brevemente, na sua também já ida juventude.
Mas... a busca deste Pai Natal continua... algo poderá estar ali escondido... será algum bem desse ido passado... alguma memória... alguma esperança de encontrar alguém como ele que também recorde... ou simplesmente alguém que, tal como ele, ainda exista desse passado... na realidade o espectador nunca o saberá concretamente remetendo-se apenas para os silêncios que aquelas paredes abandonados insistem em manter e para a estranha e solitária presença daquela jovem que, tal como ele, parece perdida num espaço a que chama de casa mas que, na realidade, não sabe caracterizar ou compreender o que foi.
A presença desta jovem, ainda que relativamente enigmática até ao final, é curiosa na medida em que ela acaba por representar aquilo que aparentemente já não existe... a juventude. O tal "monstro" que se esconde solitário nas sombras de um espaço que nesse já referido passado existia e que o "povoava" como o seu habitat natural. Agora, cruzando livremente os espaços mais ou menos sombrios daqueles corredores, a sua jovem figura é representativa desse desaparecimento (desconhecido) de toda a civilização tal como fora conhecida... afinal, para lá das luzes de Natal que insistem em brilhar pelos corredores, todos os sinais de vida estão eliminados daqueles corredores ou escondidos em contentores que já ninguém reconhece ou procura.
Interessante sob uma perspectiva dada de um potencial holocausto ou fim do qual ninguém sabe ou justifica, a curta-metragem Feliz Natal, Sr. Monstro precisaria de uma maior capacidade de representar o medo (o perigo... ou o fim?!) transformando-o naquilo que, na realidade, ele será... tenebroso. Compreende o espectador que estamos perante uma sociedade que terminou... mesmo até perante o fim da Humanidade (ou de uma boa parte dela) pela ausência de vida dita "adulta" que co-habite aqueles enormes e desertos corredores mas, de facto, esta compreensão deve-se mais à dedução ou intuição do mesmo do que propriamente à constatação desse "fim" como um "acontecimento" - local... mundial?! - que transformou esta jovem (ou aquilo que ela fôr) e o seu meio nesta nova realidade desprovido de um qualquer objectivo.
.
5 / 10
.
.

quarta-feira, 11 de setembro de 2019

Mardik Martin

.
1936 - 2019
.

Reverso (2019)

.
Reverso de Victor Santos (Portugal) é uma das curtas-metragens em competição ao Prémio MOTELx - Curta Portuguesa de Terror desta décima-terceira edição e que nos leva numa viagem temporal ao dia 26 de Abril de 1974 quando um homem (José Eduardo Silva) entra num quarto de hotel transportando apenas uma mala. Pouco depois adormece sendo apenas interrompido pelo tocar de um telefone e pelos inesperados acontecimentos que ocorrem no espelho mesmo à sua frente.
Cedo é revelado pelo próprio argumento - também da autoria do realizador -, que este homem que agora ali se encontra é um agente da PIDE fugido das transformações de regime que Portugal testemunhara no dia anterior. Mas, a grande questão que aqui se impõe é se as transformações são apenas em Portugal ou também em si (ou no seu subconsciente) que agora trabalha no sentido da admissão de culpa daquilo que havia feito enquanto membro (activo) da polícia política.
Quando aquele telefone toca não é apenas uma chamada de alguém que procura ameaçá-lo ou vê-lo tremer face a um qualquer destino menos positivo que agora o espera. Quem lhe liga é sim o outro "ele" que, também fugido do mesmo passado e, num acto de mútuo confronto, ambos (des)conhecidos compreendem que o seu escape poderá apenas ser um. Desprovidos de uma esperada fuga ou de uma redenção com a nova realidade nacional, este(s) homem(ns) encontram no interior daquelas quatro paredes o possível futuro - ou destino? - que os espera.
Victor Santos - realizador, argumentista e director de fotografia - assina aqui uma história interessante sob o ponto de vista do "terror" ou sobrenatural que espera(va) as principais figuras de um regime então terminado. As incertezas, a noção de segurança que então equacionavam ou o escape para um futuro melhor são os principais motores destas personagens e das realidades em que se inseriam e, explorados na dinâmica do sobrenatural, permitem a criação de uma história que se (nos) questiona não só sobre a sanidade dos mesmos como principalmente até de um destino que a própria "História" lhes poderia ter reservado mas... sob uma perspectiva assumidamente sobrenatural muito ao estilo daquelas que Tarantino reserva aos seus contos onde os referidos acontecimentos históricos são alterados a favor de uma versão mais "agradável" da mesma.
No entanto, sai o espectador totalmente convencido deste conto? Não a 100%. Ainda que o destino entregue aquele agente da PIDE que, tão orgulhoso e convencido dos seus actos no agora passado permanece incólume naquele quarto de hotel, o verdadeiro Reverso que esperamos para esta sua personagem seria que a História - ou pelo menos a tal não convencional - o castigasse de uma forma mais pérfida. Compreendido que está o sentido pelo qual o realizador quis apresentar esta história (não totalmente original pois esta realidade do "eu" em dois espaços temporais distintos já nos é conhecida), aquilo que mais se destaca em toda a curta-metragem é sim uma exemplar direcção de fotografia que transforma aquele quarto num espaço perdido nos idos anos '70 e, ao mesmo tempo, numa ambiência muito característica daquilo que o espectador espera como um limbo onde a incerteza e até mesmo a incoerência parecem espreitar a todas as esquinas. É, na verdade, este jogo de luzes e sombras que dinamiza a curta-metragem e que lhe confere o esperado "estilo" do género em questão deixando o argumento um pouco ao sabor daquilo que a fotografia lhe proporciona na medida em que o espectador conhece a história mas não necessariamente o ambiente em que o realizador e director de fotografia a resolveram inserir.
Interessante sob esse ponto de vista estético e pela curiosidade que desperta em se poder observar uma história centrada num período de transição tantas vezes esquecido pelo cinema português, Reverso tem aquele potencial (adormecido) de ser uma história que se permite ir muito mais além do que os quinze minutos da competição em que se insere lhe proporcionam.
.
6 / 10
.
.

E Portugal escolheu...

.
A Academia Portuguesa de Cinema anunciou hoje A Herdade, de Tiago Guedes como a longa-metragem seleccionada para representar Portugal na 92ª edição dos Oscars da Academia Norte-Americana na categoria de Melhor Filme Internacional.
.
.
A Herdade, com interpretações de Albano Jerónimo, Sandra Faleiro, Miguel Borges, João Pedro Mamede, Ana Vilela da Costa, Ana Bustorff, Diogo Dória, Teresa Madruga, Cândido Ferreira e João Vicente, entre outros, estava na selecção juntamente com três outras longas-metragens - Parque Mayer, de António-Pedro Vasconcelos, Raiva, de Sérgio Tréfaut e Variações, de João Maia - a escolher pelos membros da Academia e irá assim continuar o seu percurso internacional iniciado com a presença na selecção oficial do Festival Internacional de Cinema de Veneza bem como no Toronto International FIlm Festival.
A primeira prova de fogo irá chegar no início do mês de Janeiro quando a Academia Norte-Americana anunciar uma lista de nove finalistas escolhidos pelo comité de selecção dos Oscars.
.

.
A 92ª cerimónia dos Oscars irá decorrer no próximo dia 9 de Fevereiro de 2020 no Dolby Theatre em Los Angeles.
.
.

terça-feira, 10 de setembro de 2019

Daniel Johnston

.
1961 - 2019
.

segunda-feira, 9 de setembro de 2019

Carlos Lacerda

.
1947 - 2019
.

domingo, 8 de setembro de 2019

John Wesley

.
1947 - 2019
.

Camilo Sesto

.
1946 - 2019
.

sábado, 7 de setembro de 2019

Robert Axelrod

.
1949 - 2019
.

La Biennale - Festival Internacional de Cinema de Veneza 2019: os vencedores

.
Terminou hoje a septuagésima-sexta edição do Festival Internacional de Cinema de Veneza que decorria na cidade italiana desde o passado dia 28 de Agosto. Joker, de Todd Phillips foi o grande vencedor da edição ao arrecadar o cobiçado Leão de Ouro.
São os vencedores:
.
Selecção Oficial
Leão de Ouro: Joker, de Todd Phillips
Leão de Prata - Grande Prémio do Júri: J'Accuse, de Roman Polanski
Prémio Especial do Júri: La Mafia non è Più quella di una Volta, de Franco Maresco
Leão de Prata - Realização: Roy Andersson, Om det Oändliga
Coppa Volpi - Actor: Luca Marinelli, Martin Eden
Coppa Volpi - Actriz: Ariane Ascaride, Gloria Mundi
Prémio Marcello Mastroianni: Toby Wallace, Babyteeth
Argumento: Yonfan, Ji Yuan Tai Qi Hao
.
Selecção Orizzonti
Filme: Atlantis, de Valentyn Vasyanovych
Prémio Especial do Júri: Verdict, de Raymund Ribay Gutierrez
Curta-Metragem: Darling, de Saim Sadiq
Realização: Théo Court, Blanco en Blanco
Actor: Sami Bouajila, Bik Eneich - Un Fils
Actriz: Marta Nieto, Madre
Argumento: Jessica Palud , Philippe Lioret e Diastème, Revenir
.
Primeira Obra - Prémio Luigi de Laurentiis: You Will Die at 20, de Amjad Abu Alala
.
Prémio EFA: Cães que Ladram aos Pássaros, de Leonor Teles
.
.

terça-feira, 3 de setembro de 2019

Peter Lindbergh

.
1944 - 2019
.

Carol Lynley

.
1942 - 2019
.

segunda-feira, 2 de setembro de 2019

Shortcutz Viseu - Sessão #130

.
O Shortcutz Viseu regressa com a Sessão #130 numa extensão do Curtas Vila do Conde - Festival Internacional de Cinema, onde serão exibidas cinco das curtas-metragens premiadas na edição de 2019 com os prémios de Melhor Videoclip Musical, Filme de Animação, Filme My Generation, Prémio do Público e ainda o Grande Prémios de Melhor Filme em Competição.
Os vencedores do Curtas Vila do Conde deste ano a serem exibidos são assim Mesa para Dois no Carpa, de Francisco Lobo (Portugal), Purpleboy, de Alexandre Siqueira (Portugal/França/Bélgica), Panique au Village - La Foire Agricole, de Stéphane Aubier e Vincent Patar (França/Bélgica), Los que Desean, de Elena López Riera (Espanha/Suíça) e Nefta Football Club, de Yves Piat (França).
A Sessão #130 irá decorrer no próximo dia 6 de Setembro (sexta-feira) a partir das 22 horas na Incubadora do Centro Histórico.
.
.

European Film Awards - People's Choice Award 2019: os nomeados

.
A Academia Europeia de Cinema divulgou hoje as longas-metragens europeias nomeadas ao People's Choice Award, um troféu entregue anualmente pela Academia ao Melhor Filme eleito pelo público europeu.
São os nomeados:
  • The Breadwinner, de Nora Twomey
  • Dogman, de Matteo Garrone
  • Dolor y Gloria, de Pedro Almodóvar
  • Fantastic Beasts: The Crimes of Grindelwald, de David Yates
  • The Favourite, de Yorgos Lanthimos
  • Girl, de Lukas Dhont
  • Le Grand Bain, de Gilles Lellouche
  • Grans, de Ali Abbasi
  • Journal 64, de Christoffer Boe
  • Lazzaro Felice, de Alice Rohrwacher
  • Mamma Mia! Here We Go Again, de Ol Parker
  • Zimna Wojna, de Pawel Pawlikowski
O vencedor desta e das demais categorias será anunciado durante a cerimónia da trigésima-segunda edição dos European Film Awards a realizar no próxima dia 7 de Dezembro, em Berlim.
.
.

sexta-feira, 30 de agosto de 2019

Gordon Bressack

.
1951 - 2019
.

Valerie Harper

.
1939 - 2019
.

quinta-feira, 29 de agosto de 2019

Terrance Dicks

.
1935 - 2019
.

quarta-feira, 28 de agosto de 2019

Michel Aumont

.
1936 - 2019
.

terça-feira, 27 de agosto de 2019

European Film Awards 2019: Documentários pré-seleccionados

.
Depois de ter anunciado as quarenta e seis longas-metragens pré-seleccionadas aos European Film Awards, a Academia Europeia de Cinema anunciou hoje os Documentários em Longa-Metragem também candidatos a uma nomeação à trigésima-segunda cerimónia.
São eles:
  • Aquarela, de Victor Kossakovsky (Alemanha/Reino Unido/Dinamarca)
  • Delphine et Carole, Insoumuses, de Callisto McNulty (França/Suíça)
  • For Sama, de Waad al-Kateab e Edward Watts (Reino Unido/EUA)
  • Heimat ist ein Raum aus Zeit, de Thomas Heise (Alemanha/Áustria)
  • Honeyland, de Ljubomir Stefanov e Tamara Kotevska (Macedónia do Norte)
  • Lea Tsemel Orechet Din, de Rachel Leah Jones e Philippe Bellaiche (Israel/Canadá/Suíça)
  • M, de Yolande Zauberman (França)
  • Push, de Fredrik Gertten (Suécia/Canadá)
  • Scheme Birds, de Ellen Fiske e Ellinor Hallin (Suécia/Reino Unido)
  • La Scomparsa di Mia Madre, de Beniamino Barrese (Itália/EUA)
  • Selfie, de Agostino Ferrente (Itália/França)
  • Svideteli Putina, de Vitaly Mansky (Letónia/Suíça/República Checa)
Os nomeados serão conhecidos no próximo mês de Novembro durante o Festival de Cinema Europeu de Sevilha e os vencedores desta e das demais categorias revelados no próximo dia 7 de Dezembro, em Berlim.
.
.

domingo, 25 de agosto de 2019

Shortcutz Viseu - Sessão #129

.
A Sessão #129 do Shortcutz Viseu trará uma nova competição de curtas-metragens. Nesta sessão, que se irá realizar no próximo dia 30 de Agosto (sexta-feira), irão ser exibidos os filmes curtos After Party, de Pedro Santasmarinas, Nevoeiro, de Daniel Veloso e Pele de Luz, de André Guiomar estando todos os realizadores presentes na sessão para a apresentação das suas obras.
Desta forma, todo o público deverá dirigir-se para a Incubadora do Centro Histórico onde, a partir das 22 horas, serão exibidos estes filmes aos quais se seguirá uma conversa com os seus realizadores.
.
.

Fernanda Young

.
1970 - 2019
.

sábado, 24 de agosto de 2019

Andrew Horn

.
1952 - 2019
.

quinta-feira, 22 de agosto de 2019

Eugénio Pepe

.
1934 - 2019
.

terça-feira, 20 de agosto de 2019

European Film Awards 2019: os pré-seleccionados

.
A Academia Europeia de Cinema divulgou hoje a lista com as quarenta e seis longas-metragens europeias pré-seleccionadas à trigésima-segunda edição dos European Film Awards que irá decorrer em Berlim no próximo dia 7 de Dezembro.
São as pré-seleccionadas:
  • Alles ist Gut, de Eva Trobisch (Alemanha)
  • Da Chven Vitsekvet, de Levan Akin (Suécia/Geórgia/França)
  • Dafne, de Federico Bondi (Itália)
  • Danmarks Sonner, de Ulaa Salim (Dinamarca)
  • Dirty God, de Sacha Polak (Holanda/Reino Unido/Bélgica/Irlanda)
  • Dolor y Gloria, de Pedro Almodóvar (Espanha)
  • Doubles Vies, de Olivier Assayas (França)
  • Dronningen, de May el-Touhky (Dinamarca/Suécia)
  • Dylda, de Kantemir Balagov (Rússia)
  • Eynayim Sheli, de Yaron Shani (Israel/Alemanha)
  • The Favourite, de Yorgos Lanthimos (Reino Unido/Irlanda)
  • Fiore Gemello, de Laura Luchetti (Itália)
  • La Gomera, de Corneliu Porumboiu (Roménia/França)
  • Gospod Postoi, Imeto I' E Petrunija, de Teona Stugar Mitevska (Macedónia do Norte/Bélgica/Eslovénia/França/Croácia)
  • Grâce à Dieu, de François Ozon (França)
  • Gundermann, de Andreas Dresen (Alemanha)
  • High Life, de Claire Denis (França/Alemanha/Polónia/Reino Unido/EUA)
  • Homeward, de Nariman Aliev (Ucrânia)
  • Hvitur, Hvitur Dagur, de Hlynur Pálmason (Islândia/Dinamarca)
  • Ich War Zuhause, Aber, de Angela Schanelec (Alemanha/Sérvia)
  • Imi Este Indiferent Daca in Istorie vom Intra ca Barbari, de Radu Jude (Roménia/República Checa)
  • It Must Be Heaven, de Elia Suleiman (França)
  • Le Jeune Ahmed, de Jean-Pierre Dardenne e Luc Dardenne (Bélgica/França)
  • Joy, de Sudabeh Mortezai (Áustria)
  • Kiz Kardesler, de Emin Alper (Turquia/Alemanha/Holanda/Grécia)
  • Kler, de Wojtek Smarzowski (Polónia)
  • Little Joe, de Jessica Hausner (Áustria/Reino Unido/Alemanha)
  • Les Misérables, de Ladj Ly (França)
  • Mr. Jones, de Agnieszka Holland (Polónia/Reino Unido/Ucrânia)
  • La Noche de 12 Años, de Alvaro Brechner (Espanha/França)
  • Olegs, de Juris Kursietis (Letónia/Lituânia/Bélgica/França)
  • La Paranza dei Bambini, de Claudio Giovannesi (Itália)
  • Podbrosy, de Ivan Tverdovsky (Rússia/Irlanda/França/Lituânia)
  • Portrait de la Jeune Fille en Feu, de Céline Sciamma (França)
  • O Que Arde, de Olivier Laxe (Espanha/França/Luxemburgo)
  • El Reino, de Rodrigo Sorogoyen (Espanha/França)
  • Rossz Versek, de Gábor Reisz (Hungria/França)ido/França)
  • Savovi, de Miroslav Terzic (Sérvia)
  • Sibel, de Çagla Zencirci e Guillaume Giovanetti (Turquia/França/Alemanha/Luxemburgo)
  • Sorry We Missed You, de Ken Loach (Reino Unido/França)
  • Synonymes, de Nadav Lapid (França/Israel/Alemanha)
  • Systemsprenger, de Nora Fingscheidt (Alemanha)
  • Tel Aviv on Fire, de Sameh Zoabi (Luxemburgo/França/Israel/Bélgica)
  • Il Traditore, de Marco Bellocchio (Itália/Alemanha/França/Brasil)
  • Wilkolak, de Adrian Panek (Polónia/Alemanha/Holanda)
  • Yesterday, de Danny Boyle (Reino Unido)
.
Os nomeados serão conhecidos no próximo mês de Novembro no decorrer do Festival de Cinema Europeu de Sevilha.
.

.

domingo, 18 de agosto de 2019

Encarna Paso

.
1931 - 2019
.

sábado, 17 de agosto de 2019

Festival Internacional de Cinema de Locarno 2019: os vencedores

.
Terminou mais uma edição do Festival Internacional de Cinema de Locarno tendo esta edição proclamado Vitalina Varela, de Pedro Costa como o grande favorito do ano ao arrecadar não só o Leopardo de Ouro - o segundo Leopardo para um filme português depois de O Bobo, de José Álvaro Morais em 1987 - como também o Leopardo de Prata de Melhor Actriz.
São os vencedores:
.
Selecção Oficial
Leopardo de Ouro: Vitalina Varela, de Pedro Costa
Menção Honrosa: Hiruk-piruk si al-Kisah, de Yosep Anggi Noen
Prémio Especial do Júri: Pa-go, de Jung-bum Park
Realização: Damien Manivel, Les Enfants d'Isadora
Actor: Regis Myrupu, The Fever
Actriz: Vitalina Varela, Vitalina Varela
.
Cineastas do Presente
Leopardo de Ouro: Nafi's Father, de Mamadou Dia
Prémio Especial do Júri: Ivana the Terrible, de Ivana Mladenovic
Menção Honrosa: Here for Life, de Andrea Luka Zimmerman e Adrian Jackson
Realização Emergente: Hassen Ferhani, 143 Rue du Désert
.
Moving Ahead
Prémio Moving Ahead: The Giverny Document (Single Channel), de Ja'Tovia M. Gary
Menção Honrosa: Those That, at a Distance, Resemble Another, de Jessica Sarah Rinland
.
Primeira Obra
Primeira Obra: Nafi's Father, de Mamadou Dia
Art Peace Award: La Paloma y el Lobo, de Carlos Lenin
Menções Honrosas: Instinct, de Halina Rejin e During Revolution, de Maya Khouri
.
Pardi di Domani - Competição Internacional
Leopardo de Ouro Curta-Metragem: Black Sun, de Arda Ciltepe
Leopardo de Prata: Umbilical, de Danski Tang
Realização: Anton Sazonov, Leave of Absence
Medien Patent Verwaltung Award: White Afro, de Akosua Adoma Owusu
.
Pardi di Domani - Competição Nacional
Curta-Metragem Suíça: Mama Rosa, de Dejan Barac
Leopardo de Prata: Tempête Silencieuse, de Anaïs Moog
Revelação Suíça: Terminal, de Kim Allamand
.
Variety Piazza Grande Award: Instinct, de Halina Rejin
.
Júri Ecuménico: Maternal, de Maura Delpero
Menção Honrosa: Vitalina Varela, de Pedro Costa
.
Prémio FIPRESCI: The Fever, de Maya Da-Rin
.
Europa Cinemas Label: Maternal, de Laura Delpero
.
Prémio da Crítica: The Euphoria of Being, de Réka Szabó
.
Zonta Club Locarno Award: Adolescentes, de Sébastien Lifshitz
.
Júri Jovem
Primeiro Prémio: Echo, de Rúnar Rúnarsson
Segundo Prémio: Maternal, Maura Delpero
Terceiro Prémio: Les Enfants d'Isadora, de Daniel Manivel
Menções Honrosas: Technoboss, de João Nicolau e During Revolution, de Maya Khoury
.
Segundo Júri Jovem - Pardi di Domani
Competição Internacional: The Last Image of Father, de Stefan Djordjevic
Competição Nacional: Terminal, de Kim Allamand
Menções Honrosas: Carne, de Camila Kater e All Cats are Grey in the Dark, de Lasse Linder
.
Terceiro Júri Jovem - Cineastas do Presente: 143 Rue du Désert, de Hassen Ferhani
Menção Honrosa: Space Dogs, de Elsa Kremser e Levin Peter
.
L'Ambiente è Qualità di Vita Award: The Fever, de Maya Da-Rin
.
.

sexta-feira, 16 de agosto de 2019

Peter Fonda

.
1940 - 2019
.

Richard Williams

.
1933 - 2019
.

quinta-feira, 15 de agosto de 2019

Samuel Gelfman

.
1931 - 2019
.

Academia Brasileira de Cinema 2019: os vencedores

.
Benzinho, de Gustavo Pizzi foi o grande vencedor da décima-oitava edição dos Grande Otelo, entregues anualmente pela Academia Brasileira de Cinema, ao arrecadar seis dos troféus para os quais estava nomeado incluindo o de Melhor Filme e Melhor Realização, numa cerimónia que se realizou no Theatro Municipal de São Paulo. O Grande Circo Místico, de Carlos Diegues seguiu-se-lhe com cinco troféus principalmente nas categorias técnicas.
São os vencedores:
.
Longa-Metragem de Ficção: Benzinho, de Gustavo Pizzi
Longa-Metragem de Ficção - Voto Popular: Chacrinha - O Velho Guerreiro, de Andrucha Waddington
Longa-Metragem de Comédia: Minha Vida em Marte, de Susana Garcia
Documentário: Ex-Pajé, de Luiz Bolognesi
Documentário - Voto Popular: My Name Is Now, Elza Soares, de Elizabete Martins Campos
Longa-Metragem Infantil: Detetives do Prédio Azul 2 - O Mistério Italiano, de Viviane Jundi
Filme de Animação - Menção Honrosa: Peixonauta - O Filme, de Celia Catunda, Kiko Mistrorigo e Ricardo Rozzino
Filme Ibero-Americano: La Noche de 12 Años, de Álvaro Brechner (Uruguai)
Filme Ibero-Americano - Voto Popular: La Noche de 12 Años, de Álvaro Brechner (Uruguai)
Filme Estrangeiro: BlacKkKlansman, de Spike Lee (EUA)
Filme Estrangeiro - Voto Popular: A Star Is Born, de Bradley Cooper (EUA)
Curta-Metragem de Ficção: O Órfão, de Carolina Markowicz
Documentário Curta-Metragem: Cor de Pele, de Lívia Perini
Curta-Metragem de Animação: Lé com Cré, de Cassandra Reis
Série de Ficção: Escola de Gênios - 1ª Temporada (Mixer)
Documentário Série: Inhotim - Arte Presente (Camisa Listrada e Quarteto Filmes)
Série de Animação: Irmão do Jorel (Copa Studio)
Realização: Gustavo Pizzi, Benzinho
Actor: Stepan Nercessian, Cacrinha - O Velho Guerreiro
Actriz: Karine Teles, Benzinho
Actor Secundário: Matheus Nachtergaele, O Nome da Morte
Actriz Secundária: Adriana Esteves, Benzinho
Argumento Original: Benzinho, Karine Teles e Gustavo Pizzi
Argumento Adaptado: O Grande Circo Místico, Carlos Diegues e George Moura
Montagem - Ficção: Benzinho, Livia Serpa
Montagem - Documentário: Todos os Paulos do Mundo, Gustavo Ribeiro e Rodrigo de Oliveira
Fotografia: O Grande Circo Místico, Gustavo Hadba
Música Original: My Name Is Now, Elza Soares, Elza Soares e Alexandre Martins
Banda-Sonora: Paraíso Perdido, Zeca Baleiro
Som: Chacrinha - O Velho Guerreiro, Jorge Saldanha, Armando Torres Jr., Alessandro Laroca, Eduardo Virmond Lima e Renan Deodato
Direcção Artística: O Grande Circo Místico, Artur Pinheiro
Guarda-Roupa: O Grande Circo Místico, Kika Lopes
Caracterização: O Grande Circo Místico, Catherine Leblanc-Caraes e Emmanuelle Fèvre
Efeitos Especiais: O Grande Circo Místico, Marcelo Siqueira e Thierry Delobel
.
.

segunda-feira, 12 de agosto de 2019

João Carlos Barroso

.
1950 - 2019
.

domingo, 11 de agosto de 2019

Shortcutz Viseu - Sessão #128

.
O Shortcutz Viseu regressa esta semana e com uma noite em formato curto dedicada ao cinema brasileiro.
A Sessão #128 - especial - trará assim cinco curtas-metragens de cinema do outro lado do Atlântico sendo elas Aquarela, de Thiago Kistenmacker, Coordenadas, de Leo Santos, Estela, de Hilda Lopes Santos, O Malabarista, de Iuri Moreno e Toasted, de Cintia Nakashima. Sessão esta que irá decorrer no próximo dia 16 de Agosto na Incubadora do Centro Histórico a partir das 22 horas e, como sempre, com entrada livre.
.
.