quinta-feira, 23 de maio de 2013

Hope (2010)

.
.
Hope de Pedro Sena Nunes é uma curta-metragem portuguesa cuja acção se desenrola na sua totalidade sob uma perspectiva aquática, vencedora de prémios no Fantasporto como também no Festival de Curtas Sadinas. Quero com isto dizer que, ao contrário daquilo a que estamos habituados aqui toda a nossa perspectiva é como se nos encontrássemos no fundo do mar a observar as oscilações e ondulações de todo o "nosso" meio ambiente.
Tendo como pano de fundo um argumento, também de Sena Nunes, que se funde com a perspectiva do nascimento e da criação, esta curta-metragem aborda o contacto entre homem e mulher (macho e fêmea), que se reproduzem dando assim continuidade a todo um ciclo da vida humana.
Experimental e exploratória, esta curta-metragem entrega-nos uma verdadeira e algo alucinante viagem que através das suas inconstantes imagens se torna quase hipnótica. No entanto, se a mesma nos seduz pela sua originalidade, não deixa também de ser verdade que em muito apetecia ter uma continuidade, ou desenvolvimento, das mesmas para uma história ficcionada que nos cativasse mais, ou seja, se por um lado a originalidade das imagens apresentadas nos seduz, não é menos certo dizer que esperamos mais do que "apenas" estas imagens.
.
4 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário