terça-feira, 21 de maio de 2013

Lázaro (2013)

.
Lázaro de Miguel Pinho é uma curta-metragem de ficção portuguesa que nos transporta para o palco de uma peça de teatro.
É lá que se encontra Pedro (Simão Luís), um actor que interpreta a personagem que dá título à curta. Numa roda viva entre o palco e os bastidores, Pedro recebe um estranho e enervante telefonema da mãe que o avisa de um acidente.
É no meio da confusão e da responsabilidade do seu trabalho e da sua vida profissional, tendo do outro lado um telefonema que põe em causa a sua vida familiar que Pedro se encontra tendo assim de decidir num estado de constante luta interior o que fazer e qual o próximo passo a dar.
Com uma interpretação francamente dominante por toda a curta-metragem, o actor Simão Luís acaba por encarnar o espírito de um profissional que se encontra numa estranha e difícil encruzilhada, sobre a pressão de que a sua decisão independentemente do lado que favoreça, o irá marcar definitivamente para o futuro...por um lado pode abraçar a sua profissão como o seu mais importante bem e trunfo mas, como contrapartida, terá de colocar um pequeno (grande) entrave ao seu lado pessoal e esquecer, nem que seja momentâneamente, os problemas que este aspecto mais íntimo lhe pode trazer.
Interessante a abordagem dada, bem como a fotografia de Duarte Guedes, que juntamente com o argumento de Miguel Pinho tornam o espaço num reflexo da mente de "Pedro", confusa e indecisa quanto às suas escolhas e sob a forma como estas irão irremediavelmente afectar todo o seu futuro.
.
.
6 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário