quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Nubes Flotantes (2014)

.
Nubes Flotantes de Julián Hernández é uma curta-metragem mexicana de ficção presente na secção competitiva internacional da décima-oitava edição do QueerLisboa - Festival Internacional de Cinema Queer a decorrer no Cinema São Jorge, em Lisboa.
Com esta curta-metragem entramos num universo adolescente onde um rapaz observa dois amigos em treinos na piscina. Enquanto admira o seu treino, o jovem admira também os seus corpos e as suas formas e é apenas quando estes abandonam a piscina que ele se aproxima para também disfrutar de um prazer que se auto-renega.
Quando se aproxima da piscina e pensa estar em completa solidão é quando encontra um dos outros rapazes que o ridiculariza pela sua sensibilidade que automaticamente associa a uma sexualidade que o próprio abomina.
Julián Hernández e Sergio Loo, autores do argumento, têm uma interessante abordagem à temática da sexualidade e à cumplicidade entre duas pessoas - que acontece serem do mesmo sexo - na forma como num mundo aparentemente isolado aqui representado pelo fundo de uma piscina onde todos os sons (ou insultos) são ignorados pela beleza das formas que os corpos assumem numa aparente dança perfeita; a dança que cada um faz para poder sobreviver quando tudo e todos parecem querem lutar contra a individualidade dos demais.
Tendo como um dos seus pontos fortes a mensagem que pretende transmitir, Nubes Flotantes prima ainda pela direcção de fotografia de Alejandro Cantú que nas filmagens debaixo de água parece querer transportar o espectador para um qualquer plano divino onde os corpos se confundem e se mesclam como que se nada, para além dos mesmos, importasse... tal como deveria realmente ser.
.
.
7 / 10
.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário