terça-feira, 29 de setembro de 2015

Sin Ti (2013)

.
Sin Ti de Daniela Nahmanovici e Lucas Lorén é uma curta-metragem espanhola de ficção cujo argumento se centra na história e na experiência da vida, do amor e dos sonhos vividos e por viver. Da inevitabilidade do caos a uma concentração de possibilidades não vividas que, no final, se materializam num reflexo de tudo o que ficou por viver.
Num estilo muito anos '79 ou '80, Sin Ti filma uma vida desde um parto ao crescimento de uma criança e todo o seu historial. Intercalado com segmentos de dança sevilhana que aqui contrasta com a referida dança que é a vida, esta curta-metragem mescla imagens e uma cada vez maior intensidade musical que insere o espectador na pretendida aventura que é viver.
Ainda que a intenção da dupla de realizadores seja óbvia tentando demonstrar que a vida é uma aventura cheia de altos e baixos, de entraves e momentos bem passados - no fundo tal como a dança que requer tanto esforço, dedicação e entrega -, a realidade é que esta curta-metragem vagueia pelo reino das possibilidades sem que, no entanto, consiga conferir à sua dramatização a espera nuance que a separa da ficção podendo, dessa forma, criar com o espectador que a observa uma empatia ou proximidade para com as suas próprias experiências. Por um lado ao compreender a intenção dos realizadores, o espectador assimila a mensagem que estes lhe pretendem transmitir... por outro, ao transformar a vida num pretenso musical estabelecendo a tal próxima relação entre dança e vida como se uma fosse a teatralização da outra, este questiona-se se a abordagem conferida foi a mais própria ou, pelo menos, aquela que melhor conseguisse exportar os pensamentos da dupla de realizadores.
Bem intencionada - sem qualquer margem para dúvidas - mas ou inocente ou incoerente por demais, Sin Ti deixa-se levar por um folclore musical e de busca do equilíbrio perfeito entre ambos (dança e vida) sem que, no entanto, algum deles se cumpra na sua totalidade.
.
3 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário