sexta-feira, 9 de junho de 2017

European Film Awards - Lifetime Achievement Award 2017

.
A Academia Europeia de Cinema anunciou no início desta semana que Aleksandr Sokurov seria galardoado este ano com o Lifetime Achievement Award por ocasião do trigésimo aniversário da Academia.
Sokurov com formação académica em História começou o seu percurso profissional com a realização de diversos telefilmes e documentários em 1974 tendo posteriormente estudado na Escola de Cinema VGIK na União Soviética.
Da sua obra que tem sido uma constante nos mais importantes festivais de cinema do mundo, fazem parte filmes como Altovaya Sonata. Dmitriy Shostakovich (1981), Skorbnoye Beschuvstvyie (1987), Odinokiy Golos Cheloveka (1987), I Nichego Bolshe (1988), Dni Zatmeniya (1988), Spasi i Sokhrani (1989), Krug Vtoroy (1990), Leningradskaya Retrospektiva (1957-1990) (1990), Primer Intonatsii (1991), Kamen (1992), Elegyia iz Rossii (1993), Dukhovnye Golosa. Iz Dnevnikov Voyny. Povestvovanie v Pyati Chastyakh (1995), Mat i Syn (1995), Smirennaya Zhizn (1997), Documenta X - Die Filme (1997), Molokh (1999), Uzel (2000), Dolce... (2000), Telets (2001), Elegiya Dorogi (2001), Russkiy Kovcheg (2002), Otets i Syn (2003), Solntse (2005), Elegiya Zhizni. Rostropovich. Vishnevskaya. (2006), Aleksandra (2007) e Faust (2011).
De entre a sua filmografia destacam-se a tetralogia sobre os efeitos do poder que se iniciou em 1999 com Molokh - sobre Hitler - Telets (2001) - sobre Lenine - Solntse (2005) - sobre o Imperador Japonês Hirohito - e finalmente Faust (2001) pelo qual recebeu o Leão de Ouro no Festival Internacional de Cinema de Veneza bem como a trilogia - ainda incompleta - Mat i Syn (1995) e Otets i Syn (2003).
Actualmente Sokurov tem dirigido uma série de documentários Intonatsiya. Valery Zorkin (2009) Sergei Slonimsky (2010), Arsen Kanokov (2010), Boris Averin (2010) Yuti Schmidt (2010) e Vladimir Yakunin (2010) sobre personagens do universo militar soviético bem como se tem destacado como professor universitário no Cáucaso dando voz a jovens realizadores da região e criou o Grupo Sokurov de Protecção ao Património e Imagem Histórica e Cultural das Cidades Russas.
Em 2015 apresenta no Festival de Veneza Francofonia, uma das suas obras mais emblemáticas, sobre o Museu do Louvre durante a ocupação nazi de França.
Segundo a declaração da Academia Europeia de Cinema, Aleksandr Sokurov "continua a ser uma importante e inspiradora voz no cinema russo e europeu, não apenas artisticamente mas também pelo seu sentido compromisso pela liberdade de expressão e expressão de valores artísticos e humanistas".
De entre as participações em festivais de cinema e prémios aí alcançados, Sokurov marcou presença no Festival Internacional de Cinema de Berlim com Skorbnoye Beschuvstvyie (1987) e Solntse (2005) pelos quais foi nomeado ao Urso de Ouro, no Festival Internacional de Cinema de Cannes com Molokh (1999), Telets (2001), Russkiy Kovcheg (2002), Otets i Syn (2003) - pelo qual venceu o Prémio FIPRESCI - e Aleksandra (2007), no Festival Internacional de Cinema de Locarno onde venceu o Leopardo de Bronze com Odinokiy Golos Cheloveka (1987) e o Leopardo de Carreira em 2006 e no já referido Festival Internacional de Cinema de Veneza com Faust (2011) onde venceu o Leão de Ouro e o Prémio SIGNIS tendo ainda sido nomeado ao troféu máximo com o já mencionado Francofonia. A obra de Sokurov é ainda presença regular nos European Film Awards aos quais fora nomeado em 1988 ao EFA - Jovem Realizador com Dni Zatmeniya, em 1999 ao EFA - Melhor Filme com Molokh, em 2001 ao EFA - Melhor Documentário com Elegiya Dorogi e em 2001 ao EFA - Melhor Realizador com Russkiy Kovcheg.
.
.
Aleksandr Sokurov estará presente na trigésima edição dos European Film Awards que irá decorrer em Berlim no próximo dia 9 de Dezembro.
.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário