quinta-feira, 1 de junho de 2017

Yo No He Sido (2016)

.
Yo No He Sido de Ángel Ripalda é uma curta-metragem espanhola de ficção e um intenso thriller psicológico centrado na figura de David, uma jovem criança que aos poucos revela uma personalidade afectada e potencialmente esquizofrénica e a sua relação com Alba, uma enfermeira contratada pelo seu pai para cuidar das suas necessidades físicas e psicológicas mais directas.
Antiago Taboada, o argumentista, revela através do thriller, do suspense e até mesmo do terror com este Yo No He Sido, uma realidade escondida por detrás da doença psicológica que afecta uma criança. Vulgarmente associadas a indivíduos de maior idade, como explicar o vazio que surge quando é uma criança de tão jovem idade que se vê afectada com doenças do foro psicológico? Como reagir? Como actuar? Que precauções ter e também como conseguir diagnosticar o perigo por detrás de um rosto potencialmente normalizado face a tantos outros?
Os pequenos detalhes que vão sendo lançados ao espectador denunciam de imediato aquilo que esperar do jovem "David". Enquanto uma típica criança sem qualquer preocupação parece caminhar ou correr por um qualquer jardim, aqui "David" parece lentamente caminhar pelo espaço com se analisando e preparando uma rota de fuga para longe das suas acções. Os gestos e os actos aparentemente planeados e meticulosamente delineados à vista - quase invisível - de todos, denunciam-no como um silencioso prevaricador para quem se olha apenas depois de "algo" acontecer. "David" planeia meticulosamente cada acto, cada momento e cada acção como se se tratasse de um adulto cuja inteligência emocional já esteja suficientemente desenvolvida para que possa medir todas as suas acções O reflexo do espelho assusta-o (diz a certa altura) e tudo o que consegue confessar a "Alba" é imediatamente  analisado como algo por explicar ou cuja explicação está de difícil acesso para aqueles que o rodeiam.
Mas, no entanto, e se esse espelho que surge como uma metáfora do seu "eu" que "David" não consegue enfrentar, mais não fosse do que uma mera imagem que corresponde a um outro "ele" que se esconde na sombra... no tal reflexo... e na possibilidade de algo porvir?! E se o espelho mais não fôr do que um inconfessado reflexo de um "mal" oculto e ancestral que assume a forma daqueles que nele se espelham para poder sair da sua sombra e cometer tudo aquilo que pretende sem que existam culpados para lá do que ali fora reflectido?!
Num misto de história de terror versus drama psicológico e familiar, Yo No He Sido apresenta-se como uma inesperada curta-metragem sobrenatural com contornos de suspense e uma intensa e original história que ganha corpo e alma através das interpretações de Juan del Pozo, Jesús del Pozo, Raúl del Pozo e uma magnífica Elena Furiase.
.
7 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário