quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Blackout (2007)

BlackOut - Reféns do Medo de Rigoberto Castañeda tem uma premissa interessante, apesar de já algo esbatida... Três tipos com um passado diferente ficam encurralados no elevador de um prédio em obras. Sózinhos... os três... num prédio totalmente vazio. Até aqui poderia ser interessante pois pensamos que se o prédio está vazio, até onde poderá então chegar o desespero por que estas pessoas vão passar, algo que é também auxiliado pelos iniciais flashbacks que vamos tendo sobre o que se passou antes para que naquele exacto momento estejam todos ali. No entanto são estes mesmos flashbacks que das três histórias só fazem render uma visto que é essa que se torna mais interessante e apelativa (o mal tenta-nos sempre).
Os clichés habituais estão todos lá... o mau que não o é.... o bom que afinal esconde um verdadeiro mal... a virginal rapariga que lá se vai escapando... a descoberta da mentira... o prédio que afinal não estava amaldiçoado... Enfim... promete mas acaba por não cumprir muito. Distrai durante pouco mais de setenta minutos e além disso não conseguimos retirar nada de extraordinário dele.
Teria sido bom, ou potencialmente bom, caso um dospersonagens (sabemos qual se virmos o filme) tivesse conseguido sair do elevador e chegado ao seu apartamento para eliminar os seus vestígios. Aí sim, conseguia tornar-se não num filme de terror mas num thriller interessante e tenso.
Quanto às interpretações acabam por deixar muito a desejar... Muito mesmo... Não são consistentes e os diálogos percebemos que já os vimos várias vezes em filmes do género o que em nada nos adianta paa se criar algum tipo de empatia para com o filme.
Após o visionarmos rapidamente nos damos conta que foi um filme perfeitamente monótono e como tal totalmente dispensável.




5 / 10

CinEuphoria Prémios'09 VOTAR AQUI

Sem comentários:

Publicar um comentário