domingo, 8 de dezembro de 2013

Tesouras e Navalhas (2013)

.
Tesouras e Navalhas de Hernâni Duarte Maria é o mais recente documentário em formato de curta-metragem com a marca da Paradoxon Produções.
Este documentário que nos relata um dia numa das mais antigas barbearias da cidade de Faro, o Salão Académicom onde uma família e o seu anfitrião, Américo Simão José, trabalha há mais de trinta anos na arte do corte de cabelo e barba, emerge após uma pequena mostra das ruas desertas da cidade sendo que no seu interior, se encontram várias pessoas nas habituais conversas do dia-a-dia.
Ao longo de cerca de dez minutos somos assim levados a conhecer aqueles que continuam a dinamizar aquela barbearia bem como os momentos que ali os levaram fazendo assim com que a História do espaço se desenvolvesse ano após anos e, como tal, tambem as suas histórias individuais se formassem.
No entanto, a factualização exacerbada dos dados que se encontram desprovidos de algum contexto pessoal das suas histórias faz com que o espectador não sinta proximidade para com a história limitando-se a encontrar no respectivo espaço um conhecimento único do estabelecimento e não das pessoas que o têm governado constituindo-se este como o elemento mais frágil deste documentário que se impõe como interessante do ponto de vista histórico mas ausente de uma humanização das histórias que deveriam contá-lo.
Um ponto positivo pela direcção de fotografia de Hernâni Duarte Maria e de Tiago Inácio que graças ao preto e branco entregam a Tesouras e Navalhas um aspecto sóbrio que a própria História assim impõe mas que não chega para o impôr como um documentário apaixonante que nos permita conhecer um pouco mais das pequenas histórias que devem compôr o conhecimento geral dos pequenos grandes espaços que se tornam parte integrante do desenvolvimento dos locais que se pretendem documentar.
.
.
5 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário