sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Amália (2008)

Amália de Carlos Coelho da Silva, o filme português mais visto de 2008 tendo apenas estreado no mês de Dezembro foi confesso, uma agradável surpresa.
Muita já havia sido a polémica sobre o filme que correu tinta na nossa comunicação social, considerando que mostrava uma Amália Rodrigues, diva do fado, numa perspectiva mais sentimental/amorosa do que a grande senhora da canção portuguesa. Polémica ? Para quê ? Não foi ela uma mulher como qualquer outra em qualquer outro país que além de estrela era também MULHER ?
Ao contrário do que seria habitualmente de esperar de um filme sobre uma estrela, onde mostram salas de espectáculo por todo o mundo repletos de fãs que a aplaudem de pé, este Amália mostra-nos a vida de uma mulher que vivia ansiosamente à espera que alguém simplesmente a amasse. E é essa mesma perspectiva que me surpreendeu e agradou ver. Era algo que desconhecia, e o realizador Carlos Coelho da Silva teve na minha opinião um trabalho bem conseguido.
A actriz escolhida para interpretar o papel principal foi Sandra Barata Belo. Uma óptima escolha pois em muitos momentos se olharmos para ela e pensarmos e nos lembrarmos de fotos da cantora de quando era mais nova, as semelhanças são de facto muitas. Além disso a sua interpretação está francamente boa e são de notar muitos dos maneirismos que reteve da cantora.
Quanto ao vasto leque de actores que a acompanham no filme tenho de destacar os de Carla Chambel, forte na interpretação da irmã da protagonista, a também cantora Celeste Rodrigues, bem como o papel de Ricardo Pereira que tem aqui na minha opinião o melhor papel da sua ainda curta carreira.
Gostei de ver que o célebre momento do Barco Negro não foi esquecido e foi justamente colocado no filme. Alguém tem dúvida que aquela é uma das canções mais emblemáticas da nossa musicografia ? Eu não tenho!
Dou igualmente os parabéns ao merecidíssimo Globo de Ouro com que Sandra Barata Belo foi galardoada, pois foi mais do que merecido. E depois de assistir ao seu discurso de agradecimento ainda digo mais do que disso... Digo que ele foi justo!
E para finalizar a única coisa que me espanta no que a este filme diga respeito, não tem de facto a ver com o filme em si mas sim com a sua promoção e divulgação. Não a nacional pois a essa não há nda a apontar considerando que fomos bombardeados com notícias televisivas e não só a respeito dele e de como os espectadores aumentavam semanalmente a olhos vistos, mas sim com a promoção e divulgação que este teve além fronteiras. Considerando que Amália Rodrigues foi não só um símbolo nacional mas também internacional, porque não tem este filme ainda MAIS divulgação em tantos dos países onde a própria cantora actuou e que aposto MUITOS ainda se lembram dela ? Não será também algo a considerar ? Suponho que sim!




" Ricardo Espírito Santo: Você não é uma mulher fácil!
Amália: Pois não, sou portuguesa"

8 / 10

Sem comentários:

Publicar um comentário