domingo, 2 de agosto de 2009

Mickybo and Me (2004)

Para quem lê a sinopse deste Mickybo and Me de Terry Loane tem logo à partida interesse em saber do que se trata porque reune um conjunto de elementos interessantes... Belfast nos anos 70... amizades à partida impossíveis e alguma aventura à mistura.
Ao longo do filme vamos assistindo não a um relato dos problemas que foram ao longo dos anos assolando a região, mas a pequenos aspectos que nos indicam as tensões que são por ali vividas. As referências à violência através de uma ou outra conversa de bar ou até mesmo a proibição de passar um certo ponto da ponte que divide os dois lados da cidade; o "eles" e o "nós". Não são também de esquecer os blindados que também vamos vendo muito "ocasionalmente" enquanto decorre a acção do filme.
Para além disto está, como é óbvio, a visualização de uma amizade que nasce entre duas pessoas que estariam à partida impossibilitadas de a ter. Um católico e um protestante. Dois mundos diferentes. Será que o são ? Nem por isso. A história desenvolve-se de uma forma em que são relatados os problemas que ambas as famílias têm. Não há uma clara vitimização de uma delas mas sim uma tentativa de mostrar que os dramas familiares são vividos de ambos os lados (se é que na realidade existem lados reais e não puras criações de quem dita leis).
O único problema que consigo apontar ao filme, é que durante uma boa parte dele a acção decorre de uma forma algo a repisar sobre o mesmo. É certo que não gosto de um filme onde tudo é atirado para o espectador ver sem muita coesão, mas aqui também o desenvolvimento tarda. No entanto, toda a acção final do filme vale por esse "pequeno" detalhe. O seu final consegue ser redentor. Entusiasmante. Emocionante. Calmo.
Como não consegui encontrar o trailer do filme, fica aqui uma pequena transcrição dele. A quem o encontrar, aconselho que o veja.




7 / 10

Sem comentários:

Publicar um comentário