domingo, 13 de março de 2011

Rottweiler (2004)

.
Rottweiler de Brian Yuzna é o exemplo perfeito daquilo a que eu gosto chamar de terror rasca. Com isto não quero dizer que o filme é mau ou que esteja mal feito, pelo contrário. Este filme tem muitas potencialidades nomedamente a de nos conseguir realmente assustar independentemente dos meios e recursos utilizados para tal efeito sair com sucesso.
A história deste filme decorre numa Espanha futurista onde as redes de emigração ilegal abundam e onde são controladas por grandes senhores que vivem da exploração daqueles que tentam fugir.
Um dia um jovem casal, Dante (William Miller) e Ula (Irene Montalà) infiltram-se num dos barcos que transportam clandestino apenas como um "desafio" às suas capacidades. Desafio este que irá transformar as suas vidas de uma forma radical, especialmente quando, depois de separados, Dante é perseguido por um Rottweiler sedente de sangue e pelo seu bárbaro dono.
Interpretações à parte que são, na sua grande maioria, pobrezitas muito devido ao facto de ser um filme espanhol onde os actores falam em inglês, algo que toda a gente sabe me deixa renitente com aquilo que vejo por considerar que as interpretaçoes ficam algo "opacas", a história em si é interessante.
Apesar de ser um filme de suspense/terror típico onde há um vilão e uma (ou várias) vítimas (com o ocasional momento de nu integral como acontece em todos os filmes do género), a história de Alberto Vázquez Figueroa e o argumento da autoria de Miguel Tejada-Flores toca em alguns assuntos sensíveis nomeadamente o flagelo da imigração ilegal no sul da Europa, aqui concretamente o caso de Espanha, e as redes mafiosas que extorquem todos os rendimentos destas pessoas que procuram uma vida melhor, bem como os problemas de adaptação que de seguida têm nas sociedades que os recebem.
Tirando isto, e não sendo um bom filme dentro do género, não deixa de ser interessante de se ver e consgue mesmo criar alguns momentos mais tensos e agonizantes. Afinal de contas se pensarmos naquelas mandíbulas do rottweiler... mete respeito.
Com interpretações fraquinhas (destaco no entanto a participação de Ivana Baquero d'O Labirinto do Fauno), mas interessante... bem construído... e com momentos de bom entretenimento, vale sempre a pena considerar este filme para uma noite de cinema de terror.
.

.
3 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário