sábado, 19 de novembro de 2011

Rosa (2011)

.
.
Rosa de Jesús Orellana é uma excelente curta-metragem espanhola de animação que nos transporta para um cenário pós-apocalíptico onde a Humanidade há muito que desapareceu. É neste cenário que um dia desperta ROSA, um robot que encarna a última tentativa dessa mesma Humanidade desaparecida em restabelecer a vida através da recuperação de toda uma flora.
Neste cenário desolador rapidamente percebemos que ROSA não está sózinha... Só não sabemos se aqueles que a "acompanham" serão assim tão desejados...
Jesús Orellana que além de realizar também escreve o argumento desta curta viveu um momento inspirado ao fazê-lo. Cria aqui uma história na qual entre todo um cenário desolador vem, do mais improvável dos seres, um verdadeiro momento de esperança através de algo que não antevemos logo à partida. Sem revelar detalhes sobre o que se passa pois tem de ser visionado, o que é certo é que os nomes dados às personagens acabam por estar intimamente ligados com o renascimento do próprio planeta.
Igualmente boa é a animação em si que cria aqui personagens com movimentos bem reais e credíveis que a tornam bastante dinâmica e apelativa e com uma banda-sonora feita à medida da acção a que assistimos.
Dito isto não me espantaria que num futuro próximo Jesús Orellana não esteja já a trabalhar com orçamentos gigantescos numa qualquer produção espanhola ou mesmo, quem sabe, norte-americana pois a qualidade deste seu trabalho abrir-lhe-à, seguramente, muitas portas.
.
10 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário