sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Badpakje 46 (2011)

.
Fato-de-Banho 46 de Wannes Destoop, que também assina este argumento, é uma curta-metragem belga que nos conta a história de Chantal (Janis Vercaempst), uma menina de doze anos que se encontra algo desamparada na sua jovem vida. Sem grandes amigos que se lhe reconheçam ou tão pouco aceitação por parte da sua mãe, Chantal apenas encontra algum apoio junto de Pascal (Johan Heldenbergh), o seu padrasto que lhe alegra um pouco os seus dias.
No entanto é na piscina local que Chantal se sente como se estivesse no seu meio natural, e é na natação, e no seu treinador que nunca a deixar desanimar, que encontra uma forma de se expressar e de satisfazer a sua inaptidão social. Até ao dia em que precisa de uns óculos de natação novos para poder participar numa competição... situação que descobre ser bem mais complicada do que esperava.
A jovem Janis Vercaempst tem uma interpretação dominante que preenche toda a dinâmica deste filme, e nem a participação excêntrica e obsessiva de Lies Pauwels que interpreta "Anita", a sua mãe, consegue desviar as atenções do espectador que estão concentrados em todas as suas acções.
É devido a Vercaempst que somos, por momentos, obrigados a esquecer todo aquele ambiente dito "natural" que a circunda e que mais não é do que um reflexo de uma vida quase marginal, empobrecida e que vive nas franjas de uma sociedade mais abastada. As dificuldades deste conjunto de pessoas que são enaltecidas por uma direcção de fotografia de Dries Delputte, que as dissimula sem as ignorar, obrigam o espectador a ver o que "Chantal" fará de seguida e esperando que por uma única vez na sua jovem vida possa sair triunfadora, e que aquele ambiente onde se sente pertencer (a piscina) mais não é do que uma forma de se "limpar" e "purificar" de um ambiente hostil (a casa) que parece afastá-la de cada vez que nele se tenta integrar.
Fato-de-Banho 46 é uma forte e por vezes arrasadora curta-metragem que nos revela que nem sempre o meio determina o Homem que por sua vez procura aquele local especial no mundo a que pode chamar seu e onde se sente a triunfar. E Janis Vercaempst já triunfou.
.

.
9 / 10
.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário