quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Equis o Corazón (2016)

.
Equis o Corazón de Roberto Pérez Toledo é uma curta-metragem espanhola que relata um encontro entre Ele (Diego Martínez) e Ela (Katia Klein), um potencial novo casal fruto de uma casualidade nas redes sociais que ambos frequenta(va)m.
Uma saída. Algumas perguntas. Os likes nas fotos alheias nas redes sociais. Os ciúmes e algum sentimento de que a vida mudou... ou talvez não.
Com argumento de Pérez Toledo, Equis o Corazón é o fruto de uma divertida análise aos encontros e às relações saídas das redes sociais. Como surgem as compatibilidades e até que ponto são estas relações tidas e encaradas como estáveis quando numa simples aplicação num qualquer telemóvel pode determinar a rapidez com que se encontra um novo parceiro, um novo momento e uma nova suposta relação. Será esta forma de encontrar o parceiro ideal menos válida do que aquelas tidas há dez ou vinte anos atrás? O que as torna mais esporádicas e efémeras?
Ao mesmo tempo esta curta-metragem de Roberto Pérez Toledo analisa também a forma mais persistente com que, nestes nossos novos tempos, se analisam e "controlam" os comportamentos dos parceiros. Por outras palavras, se antigamente um casal estava distante e mantinha, de certa forma, uma certa independência de movimentos e, como tal, também de comportamentos que acabariam por ficar enterrados num silêncio inviolável, nos dias que hoje vivemos todas as relações fruto de encontros nas redes sociais que qualquer um de nós mantém, permite ao "outro" observar as nossas interacções dentro das mesmas e saber com quem se comunica, quem se "segue" e quem se "observa" pelo simples clicar de um "like" numa fotografia alheia. Das inseguranças ao medo do abandono que prolifera e se mantém como um tema de conversa nestas novas relações do século XXI, Equis o Corazón explora não só essas inseguranças como também lhes confere alguma ligeireza e humor... Afinal se "Ela" está com "Ele" - e vice-versa - é porque encontra compatibilidades até então não vistas... independentemente do local em que se cruzaram pela primeira vez.
Porque o amor não é simples - ou talvez seja -, transforma-o com o seu Equis o Corazón numa ciência em permanente evolução e rendição.
.

.
6 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário