quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Lo que Más Echo de Menos (2016)

.
Lo que Más Echo de Menos de Roberto Pérez Toledo é uma curta-metragem espanhola que nos apresenta Ele (Eduardo Lupo) e Ela (Laura de la Isla). Antigos apaixonados... antigos cúmplices. Encontram-se agora quando a sua relação já terminou... ou não...
Com argumento do realizador, esta curta-metragem sobre a improbabilidade do fim de uma relação que fora, outrora, cúmplice e intensa, revela duas personagens que apesar do distanciamento e da (falta) de vontade de se afastarem, mantêm ainda uma interdependência que os leva sempre ao mesmo local.
"Ela", já com outra vida e um noivo, encontra n'"Ele" uma estabilidade que, no entanto, apenas parece desejar como consolo para um momento. Incapaz de se libertar de uma relação que não a satisfaz ou assumir esta que em tempos abandonou, ali recorre sempre que pretende o consolo, o amor, o sexo ou a confiança que, aparentemente, não conseguiu conquistar na sua nova vida. "Ele", por outro lado, é o eterno apaixonado que nunca avançou mantendo sempre a esperança naquele telefonema que o irá completar e ao qual irá, talvez, dar a continuidade que tanto deseja. Em momentos claros e distintos da vida, nenhum irá conseguir superar o que teve vivendo, no entanto, na incapacidade de assumir aquilo que ainda sentem.
Do medo do compromisso à incapacidade de evoluir ou assumir sentimentos, Lo que Más Echo de Menos é portanto a compreensão de que existem momentos - ou pessoas - na vida que conhecemos ou experimentamos e nos quais nos revemos e reencontramos deixando-se (nos) levar, no entanto, pelo medo da satisfação plena onde a cumplicidade e a entrega representam vínculos impossíveis de se estabelecer pelo medo da insatisfação. O que será dito de "nós" quando se torna mais fácil trair e abandonar uma escolha de momento do que assumir o compromisso e a responsabilidade obtida com o medo de um sofrimento que poderá nunca se confirmar?! Será apenas a presença de uma certeza e de uma realidade que se confirmam quando necessário o valor único que move alguém na dinâmica das relações?
Lo que Más Echo de Menos é assim mais um estudo e uma abordagem à dinâmica - ou falta dela - das relações humanas que o realizador espanhol dirige e que permite ao espectador pensar sobre até que ponto está ele realmente disposto a abdicar ou a comprometer-se quando se depara com o amor real... será mais forte o medo de sair magoado do que a vontade de cumprir uma realidade sentimental completa?
.

.
5 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário