sábado, 2 de junho de 2012

1+3 Histórias (2011)

1+3 Histórias de Rui António foi uma das duas curtas-metragens em competição que abriu a primeira edição do Shortcutz Faro, naquela que se espera ser um dos novos e bem sucedidos eventos da capital algarvia.
Esta curta-metragem dividida em quatro momentos específicos teve tanto de interessante como de desapontante. Em primeiro lugar inicia a sua narrativa com um interessante segmento chamado A Trama, que nos expõe a uma bem construída história sobre um homem que todos os dias ao sair do trabalho é revistado pois sobre ele recaem suspeitas de roubo de material onde está. Suspeitas ou certezas que confirmamos quase de imediato neste segmento, possivelmente um dos mais fortes da curta, e que por si só, caso tivesse sido mais explorado, daria uma interessante e dinâmica curta.
De seguida temos O Cavalo... possivelmente um dos menos explorados momentos e que, na sua totalidade, falha na construção de uma história dinâmica que se interligasse com a anterior, e menos ainda com a seguinte, A Bicicleta, que compõe o momento cómico da curta e que tal como o primeiro momento, tem potencial suficiente para poder ir mais além sózinho.
Finalmente aquele que considero ser o segmento mais fraco, muito por causa do texto mas também pela expressividade do actor que lhe dá vida temos A Inflamação, onde um empregado reflete sobre a capacidade de enganar ou não o seu patrão na falta ao trabalho e nas consequente desculpa (pouco elaboradas) que tem para lhe dar.
A falha desta curta reside essencialmente na falta de interligação entre os quatro segmentos (apesar do próprio título nos indicar que são 1+3 histórias), mas ao mesmo tempo esta deveria existir para termos uma curta coerente na sua narrativa e na acção que lhes dá continuidade.
No geral temos então dois segmentos que têm potencial para uma vida própria, um dramático e um de vertente cómico, e outros dois mais fracos que se desenquadram na totalidade e que poderiam ser dispensáveis da obra e que, de certa forma, a fazem falhar no seu todo.
.
4 / 10
.
.

Sem comentários:

Publicar um comentário