sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Nocturno (2014)

.
Nocturno de Hermínio Cardiel Martín é uma curta-metragem espanhola de ficção que nos apresenta uma personagem invulgar.
Ele (Javier Bermejo) encontra-se num bar. Escuta os pensamentos dos outros e percebo os seus problemas mais ou menos graves. Mas ninguém sabe quais são os seus... aqueles que o atormentam e que tornariam ligeiros todos os demais. Até que Ela (Blanca Izquierdo) aparece na sua vida.
Hermínio Cardiel Martín que já nos havia apresentado o sensível El Lado Frio de la Almohada, presenteia-nos agora com a sua mais recente curta-metragem onde faz uma sentida reflexão sobre a vida de cada um. Aquilo que os atormenta e tira o sono. O que lhes dá sentido - ou a falta dele - e faz com que a sua personagem principal analise todas aquelas vidas que o rodeiam sem que, no entanto, estes o percebam ou o revelem em voz alta.
Entre problemas reais ou aqueles que imaginamos como forma de ter alguma coisa em que pensar - uma ocupação - Nocturno leva-nos ao mesmo tempo numa simpática viagem pela solidão. Afinal, se pensarmos bem sobre todos aqueles que se encontram no bar metidos nos seus próprios pensamentos - ainda que muitos deles acompanhados pelos seus amigos - estão solitários. Esperam alguém? Talvez. Estão ali como mero acaso para combater a solidão que os espera em casa? Muito possivelmente. É esta mesma solidão que os faz pensar nos seus problemas, sejam eles reais ou meros frutos da imaginação de cada um, outros tantos aqueles que jamais confessariam a alguém mas, na prática, todos eles fruto de uma solidão que os obriga a pensar em excesso nos mesmos e sentirem-se impedidos de avançar rumo a uma rápida resolução dos mesmos.
No final, temos uma inesperada reviravolta, aquela que determina os destinos do nosso simpático pensador e com o qual Cardiel faz ao mesmo tempo uma sentida e quase humorística homenagem a uma referência cinematográfica que qualquer bom cinéfilo terá.
Séria sem ser demasiadamente triste, actual sem cair em lugares comuns, Nocturno prima pela competente interpretação de Javier Bermejo e é a mais recente prova da originalidade do trabalho de um novo talento do cinema espanhol.
.
.
7 / 10
.

Sem comentários:

Publicar um comentário